Cadastro para auxílio a profissionais do setor de bares e restaurantes se encerra nesta quinta-feira (8)

As inscrições para a solicitação do auxílio financeiro do Governo do Ceará aos profissionais desempregados do setor de restaurantes, bares e demais estabelecimentos de alimentação fora do lar se encerra nesta quinta-feira (8) às 23h59.  A medida, executada através da Secretaria do Turismo do Ceará (Setur), é uma das ações de apoio a esta área econômica, prejudicada pela pandemia da Covid-19.

Para ter direito ao benefício no valor de R$1.000 (duas parcelas de R$500) , os profissionais da área que estão desempregados devem se inscrever no site http://cadastroauxilio.setur.ce.gov.br . Nele a Setur disponibiliza também um chat para tira-dúvidas.

Com a medida, a meta do governo é beneficiar cerca de 10 mil trabalhadores. Até o dia 6, foram computados 14.280 pré-inscritos no cadastro para o auxílio. A validação da inscrição, com a conferência do cumprimento dos critérios, será feita pela Setur. O requisito obrigatório é que sejam trabalhadores que tenham sido desligados de suas funções entre 12 de março de 2020 e 12 de março de 2021, com o registro do desligamento do emprego na carteira de trabalho, relativos a empresas que se enquadrem nas atividades com CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) do setor. Isso inclui restaurantes, bares e outros estabelecimentos especializados em servir bebidas, lanchonetes, casas de chá, de sucos e similares, serviços ambulantes de alimentação, fornecimento de alimentos preparados para empresas, alimentação para eventos e recepções – bufê e também cantinas – serviços de alimentação privativos e fornecimento de alimentos para consumo.

As ações anunciadas pelo governador Camilo Santana são resultado de diálogo, por meio da Setur, com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) no Ceará, incluindo a definição do público-alvo e critérios de seleção.

Além dessa, outras medidas também anunciadas pelo governador, como isenção de IPVA para veículos registrados no CNPJ de empresas do setor e parcelamento das dívidas de ICMS com o Estado do Ceará em até 60 meses, estão em vigência.

“Sei que tem sido difícil para vários setores da economia, os eventos, por exemplo, sofrem também, por isso já aprovamos uma série de medidas de apoio. Além disso, durante todo esse ano de pandemia, fizemos uma série de ações sociais, como o pagamento da água, luz, distribuição do vale-gás, a antecipação do Cartão Mais Infância, distribuição de chips com internet e depois tablets para que os alunos continuem com a educação remota. Agora chegamos com as medidas ao setor de bares e restaurantes”, destacou Camilo Santana quando da sanção das medidas.

Segundo o secretário do Turismo do Ceará, Arialdo Pinho, “esse auxílio financeiro promovido pelo Governo do Ceará é um mecanismo importante de proteção social para os trabalhadores que atuaram no setor Bares, Restaurantes e Alimentação Fora do Lar”.

Veja o pacote de medidas:

1) Auxílio de R$ 1 mil (dividido em duas parcelas de R$ 500) para os trabalhadores do setor que estão desempregados (garçons, cozinheiros, auxiliares de cozinha, gerentes, recepcionistas, entre outros), mediante cadastro e critérios estabelecidos;

2) Parcelamento das dívidas de ICMS com o Estado do Ceará em até 60 meses (5 anos), com o objetivo de regularizar a situação fiscal de empresas dos setores de restaurantes, bares e demais estabelecimentos de alimentação fora do lar;

3) Isenção do IPVA 2021 para veículos registrados em CNPJ dos setores de restaurantes, bares e demais estabelecimentos de alimentação fora do lar, e para até um carro que esteja no CNPJ de microempreendedores individuais (MEI) formalizados, que atuem comprovadamente no segmento;

4) Isenção da conta de água de todos os estabelecimentos do setor (restaurantes, bares, barracas, lanchonetes, entre outros) dos meses de março, abril e maio. E todos os débitos de água durante a pandemia (março de 2020 até o fim de fevereiro de 2021) serão isentados, incluindo a tarifa de contingência. Eventuais necessidades de ajuste no cadastro podem ser feitas junto à Cagece;

5) Criação do Selo Lazer Seguro para bares e restaurantes, a exemplo do que foi feito com o setor hoteleiro, para estabelecimentos que estão cumprindo as orientações e os protocolos sanitários com rigor;

6) Quitação de débitos referentes a contas de energia sob a responsabilidade do CNPJ de empresas ou microempreendedores individuais (MEI) que atuam no setor para alimentação fora do lar, dentro do período da pandemia.

77 cidades do Ceará superam meta de vacinação contra Covid

Além disso, estado encontra-se com 97% das primeiras doses (D1) de vacinas distribuídas já aplicadas.

Setenta e sete cidades do Ceará já superaram a meta populacional estipulada pelo Ministério da Saúde para vacinação contra a Covid-19, conforme a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa). De acordo com a pasta, o estado já aplicou 97% das vacinas recebidas para a primeira dose. São necessárias duas doses para garantir a imunização do paciente.

A pasta afirmou que o secretário de Saúde do Ceará, Dr. Cabeto, oficializou a necessidade de reajuste de meta populacional para grupos prioritários com acréscimo de 1.289.000 doses para o Ceará.

No lote da semana passada, o Ministério da Saúde enviou apenas 5.115 doses para primeira dose, o que levou a Sesa a utilizar a reserva técnica que o estado possuía para enviar D1 (primeira dose) aos municípios e não interromper a vacinação na semana passada.

Atualmente, o Ceará aguarda novo envio de remessa de D1 previsto para chegar até o fim da semana.

Estoque finalizado

 

O estoque de vacinas contra a Covid-19 para aplicação da primeira dose do imunizante terminou em Fortaleza nesta terça-feira (6), conforme informado pela secretária-adjunta da Saúde do município, Aline Gouveia.

“Hoje o município está concluindo, mediante agendamento, a administração dos estoques de primeiras doses recebidas até o momento”, afirmou.

Na ocasião, a secretária reforçou que, apesar do término do estoque de vacinas para a primeira dose, a aplicação da segunda dose do imunizante continua. “Por enquanto, respeitando os intervalos adequados, iremos prosseguir com a aplicação de segundas doses, mantendo o diálogo constante com a Secretaria da Saúde do Estado do Ceará para planejar a distribuição de novas remessas. Assim, retomaremos a aplicação de primeiras doses”, disse.

A Prefeitura de Caucaia também anunciou que as últimas vacinas em estoque para aplicação da primeira dose terminaram nesta terça, também mantendo somente a vacinação de segunda dose.

O Ceará deve receber ainda esta semana um novo lote de vacinas contra a Covid-19, conforme anúncio feito pelo governador Camilo Santana (PT) por meio das redes sociais, na última segunda-feira (5). O dia exato e a quantidade de imunizantes estimada não foi informada pelo gestor estadual.

Balanço da vacinação na capital

 

De acordo com balanço divulgado na manhã de terça-feira (6), até o momento, 344.111 pessoas receberam a primeira dose dos imunobiológicos disponíveis, dentre as quais 105.197 já estão contempladas com o reforço assegurado pela segunda dose, administrada dentro do prazo adequado.

A vacinação em Fortaleza segue sendo realizada em oito centros distribuídos pela capital, entre eles os Cucas instalados nos bairros Jangurussu, Barra do Ceará, Mondubim e José Walter. Além disso, o serviço segue sendo agendado para os shoppings RioMar Kennedy e RioMar Papicu, para a Arena Castelão e para o Centro de Eventos.

Fonte: G1

Divulgada a lista das famílias contempladas com o Vale Gás em Juazeiro do Norte; veja os nomes

A Secretaria de Desenvolvimento Social e Trabalho de Juazeiro do Norte (Sedest) divulgou, nesta quarta (07), a relação de famílias beneficiadas com o Vale Gás Social.

Ao todo, são 1453 famílias contempladas. As beneficiadas obedecem à sistemática estadual do Programa Mais Infância Ceará, com renda per capita mensal de até R$ 89,00, contempladas com o Programa Bolsa Família e inseridas no Cadúnico.

A entrega do Vale Gás Social será feita através dos 10 CRAS do Município, em data ainda a ser divulgada. A Sedest aguarda o recebimento dos vouchers, que serão enviados pelo Governo do Estado.

A entrega ocorrerá em local próximo à residência dos usuários, proporcionando comodidade e respeitando as medidas de segurança sanitária, devido à pandemia do novo Coronavírus.

A lista completa dos beneficiários pode ser consultada na página oficial da Prefeitura Municipal no endereço juazeirodonorte.ce.gov.br

Em encontro institucional, Darlan e Glêdson pacificam relação entre executivo e legislativo

Numa visita de caráter institucional, o prefeito de Juazeiro do Norte, Glêdson Bezerra, recebeu, em seu gabinete, nesta terça-feira, 6, o presidente da Câmara Municipal, vereador Darlan Lobo, que reafirmou a disposição da Casa em trabalhar em parceria com o Poder Executivo.

Na oportunidade, o vereador anunciou a possível devolução de R$ 1 milhão para a compra de vacinas contra o novo Coronavírus. A disponibilidade desses recursos, entretanto, conforme Decreto Legislativo, está vinculada à aquisição do imunizante.

Caso contrário, ou seja, se a aquisição de vacinas não se concretizar, o dinheiro não pode ser devolvido. Neste caso, o presidente da Câmara assegurou a liberação de R$ 500 mil para aplicação, pelo Município, em eventuais benefícios às vítimas da Covid-19.

Ao encontro, também estavam presentes o procurador geral do Município, Walberton Carneiro, e o chefe de Gabinete, Carlos Macedo. O presidente da Câmara de Vereadores se fez acompanhar de sua irmã Darla Lobo.

Marca de 4.000 vítimas riscaria do mapa num dia Corumbataí (SP), que vive escalada da pandemia

A marca simbólica de mais de 4.000 mortes diárias pela Covid-19, registradas pela primeira vez nesta terça-feira (6), significaria riscar do mapa, com sobras, uma cidade como Corumbataí (SP), a 203 km de São Paulo.

São 4.064 habitantes, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Percorrer as cerca de 30 ruas do município ajuda a dimensionar o que representa concretamente a calamidade registrada em apenas 24 horas.

No caso de Corumbataí, no centro-leste do estado, seria equivalente a extinguir quatro mercados, dois restaurantes, duas agências bancárias, duas academias de ginástica, sete igrejas (duas católicas e cinco evangélicas), dois postos de saúde, três escolas, além de uma pizzaria, diversos botequins, duas barbearias, duas padarias, lojas de roupas e duas fábricas de móveis.

Isso apenas na malha urbana, que concentra 65% da população, sem contar os produtores rurais que criam gado de corte e aves, plantam cana de açúcar e abrem suas chácaras para o turismo, base da economia local.

Também não seria mais possível receber dezenas de ciclistas de estrada que fazem da cidade rota obrigatória nos finais de semana.

A praça central, reformada pouco antes da pandemia, jamais veria em uso novamente a fonte e o coreto novos em folha, por ora ociosos para evitar aglomerações. As ruas da cidade têm ficado praticamente vazias nas últimas semanas, como foi possível constatar nesta terça-feira.

“Tem que sair pra rua com a cara e a coragem e pedir a Deus para não ficar doente”, disse Tatiane Aparecida de Lima, 41, funcionária da prefeitura que trabalha na conservação da praça, enquanto descansava sentada no coreto.

São cinco mortes nas contas da prefeitura (3 na contabilidade federal, via SUS). Proporcionalmente, ocorreram 74 óbitos por 100 mil pessoas, menos da metade da média do estado (171/100 mil) e do país (161/100 mil). Num local em que praticamente todo mundo se conhece, todas as mortes deixam marcas dolorosas.

Muitos recitam de cor a relação das vítimas: Kelly, estudante de 21 anos, Laércio, que trabalhava num estabelecimento que monta cestas básicas, João Machado, vigia no mesmo local, Marlene, dona de casa que tinha problemas no coração, e Arildo, pedreiro, “um homem alto e forte” que deixou filho pequenos.

Pior é a marcha acelerada da doença, que ecoa o ritmo do país. Foram duas mortes no ano passado inteiro, e as outras três desde fevereiro.

São 299 casos de Covid na cidade desde o início da pandemia, pela contabilidade da prefeitura, com 7 internados em hospitais de Rio Claro, cidade-pólo, a 30 km. Destes, 3 permanecem em estado grave.

Segundo o prefeito Leandro Martinez (DEM), 50, essa realidade traumática não impede que, nos finais de semana, a população relaxe nos cuidados.

“As pessoas precisam colaborar. É um tal de festa de aniversário, festa de família, churrasco. Todo mundo na cidade tem meu celular, recebo uma ligação de denúncia atrás da outra”, afirma.

Martinez não fez lockdown, mas chegou perto. No feriado de Páscoa, proibiu até mercados e padarias de abrirem, permitindo atendimento apenas por delivery.

No centro da cidade, o restaurante de Wagner Casseb, 59, frequentemente tinha fila de espera aos domingos de moradores da região atraídos pelo seu leitão a pururuca, o que mais se aproximava de uma aglomeração em Corumbataí.

Desde o início da pandemia, o salão do restaurante esvaziou e agora saem cerca de cem marmitex por dia. Embora o faturamento tenha caído 30%, ele apoia as restrições. “Não é hora de liberar, estamos banalizando as mortes”, diz.

A duas quadras de lá, a oficina de Mário Rogério Nunes, 40, especializada em estofamentos de couro para carros, trabalha sem parar.

Admirador do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e arrependido por ter votado em João Doria (PSDB) para o governo paulista, acha que usar máscara “não funciona”. “O presidente é bom, o problema são os filhos. O Doria foi um voto desperdiçado, ele só quer medir forças com o Bolsonaro”, afirma.

Para tentar lidar com a curva ascendente dos casos e evitar que o frágil sistema de saúde entre em colapso, a prefeitura precisou improvisar um leito de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) no principal posto de saúde da cidade.

Na chamada “sala de estabilização”, onde antes funcionava espaço dedicado à fisioterapia, uma estrutura com oxigênio e respirador foi montada para acomodar pacientes enquanto esperam transferência para algum hospital mais equipado em cidades como Rio Claro, Araras ou Piracicaba.

“No começo, todo mundo se cuidou, depois relaxou”, diz a enfermeira responsável, Luciana Schmidtke.

Ao lado dela, a secretária de Saúde do município, Vanessa Galhardo, diz que acompanha com horror o salto nos números da doença. “É uma Corumbataí por dia que se vai”, diz.

Antes da pandemia, o posto de saúde funcionava até as 19h. Agora, é 24 horas, com a equipe de 50 pessoas, incluindo profissionais de saúde e funcionários administrativos, se desdobrando. A vacinação segue em linha com o ritmo a conta-gotas do país, um pouco mais veloz do que no resto do estado. A cidade está vacinando os habitantes que estão na faixa de 66 e 67 anos.

Com boa qualidade de vida, tendo sida recentemente premiada por suas práticas ambientais e PIB per capita de R$ 61 mil, entre os 5% mais altos do estado, a cidade faz planos para quando a tormenta passar.

Um dos primeiros, diz o prefeito, é recriar um sistema de som na praça para tocar músicas, fazer anúncios de utilidade pública e veicular declarações apaixonadas de namorados, como a cidade já teve no passado.

Só então o slogan de Corumbataí, que está na entrada da cidade e no chão em frente à igreja matriz, voltará a fazer sentido: “A vida vale mais aqui”.

Fonte: Notícias ao minuto

Crato realiza drive thru para aplicação da segunda dose da CoronaVac nesta quarta (07)

Nesta quarta-feira, 7, o município do Crato estará com as equipes de saúde mobilizadas em mais um dia intenso de vacinação, no Drive-thru da Vacinação, no Parque de Exposição Pedro Felício Cavalcante. Desta vez para aplicar a segunda dose da Coronavac.

A vacina será destinada apenas para quem tomou a primeira dose nos dias 13, 18 e 20 de março em drive-thru. A campanha de vacinação inicia às 8h e segue até 13h30.

Não é necessário agendar segunda dose, basta comparecer com a carteira de identidade e cartão de vacinação.

Ceará já aplicou mais de 1 milhão e duzentas mil doses de vacinas contra Covid-19

O Ceará aplicou, até esta terça-feira (2), 1.220.878 doses de vacinas contra a Covid-19 em todo o estado, de acordo com o “Vacinômetro” da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa). Dessas, 975.739 foram aplicadas como primeira dose, enquanto 245.139 pessoas já receberam as duas doses da vacina no Ceará.

Fortaleza deve terminou nesta terça-feira (6) o estoque de vacinas contra a Covid-19 para aplicação da primeira dose do imunizante, de acordo com a secretária-adjunta da Saúde do município, Aline Gouveia. “Hoje, o município está concluindo, mediante agendamento, a administração dos estoques de primeiras doses recebidas até o momento”, afirmou.

Ainda nesta semana, o Ceará deve receber um novo lote de vacinas contra a Covid-19. O anúncio foi feito pelo governador Camilo Santana (PT) por meio das redes sociais, nesta segunda-feira. O gestor não divulgou, contudo, o dia exato e nem a quantidade de imunizantes estimada.

Pandemia pode continuar em níveis críticos em abril, alerta Fiocruz

A pandemia do novo coronavírus pode permanecer em níveis críticos durante o mês de abril, alerta o Boletim Extraordinário do Observatório Covid-19 da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), divulgado hoje (6) no Rio de Janeiro. O boletim confirma que o vírus Sars-CoV-2 e suas variantes permanecem em circulação intensa em todo o país, o que pode estender a crise sanitária e dos sistemas e serviços de saúde nos estados brasileiros e suas capitais.

Outro fator agravante é a sobrecarga dos hospitais, com elevado índice de ocupação de leitos de unidades de terapia intensiva (UTI). Os dados apurados pelos pesquisadores da Fiocruz revelam ainda novo aumento da taxa de letalidade, que passou de 3,3% para 4,2%, contra 2% no final de 2020. Os pesquisadores advertem que a expansão da letalidade pode ser consequência da falta de capacidade de se diagnosticar correta e oportunamente os casos graves, somada à sobrecarga dos hospitais.

Lockdown

Ante tal cenário, os responsáveis pelo estudo afirmam que, no momento, é fundamental adotar ou dar continuidade a medidas de contenção das taxas de transmissão e crescimento de casos por meio de bloqueio ou lockdown (confinamento), seguidas de medidas de mitigação, visando a reduzir a velocidade da propagação da covid-19.

Segundo os pesquisadores, as medidas de restrição de atividades não essenciais precisam ser mais rigorosas para todos os estados, capitais e regiões que apresentem taxa de ocupação de leitos superior a 85% e tendência de elevação no número de casos e de mortes.

Para que as ações tenham sucesso, as medidas de bloqueio devem durar pelo menos 14 dias e, em alguns casos, ser prorrogadas por mais tempo, afirmam os estudiosos, que destacam também a necessidade de convergência entre os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, bem como nos diferentes níveis de governo (municipais, estaduais e federal), em favor das medidas de bloqueio.

“Coerência e convergência são fundamentais neste momento de crise para que as medidas de bloqueio sejam efetivamente adotadas de forma a sair do estado de colapso de saúde e progredir para uma etapa de medidas de mitigação da pandemia, diminuindo o número de mortes, casos e taxas de transmissão e efetivamente salvando vidas”, ressaltam os responsáveis pelo boletim.

Medidas

As medidas de bloqueio propostas incluem proibição de eventos presenciais, como shows, congressos, atividades religiosas, esportivas e correlatas em todo território nacional; suspensão das atividades presenciais em todos os níveis de ensino; toque de recolher nacional a partir das 20h e terminando às 6h, inclusive nos fins de semana; fechamento de praias e bares; adoção de trabalho remoto, sempre que possível, nos setores público e privado.

Outras sugestões são instituir barreiras sanitárias nacionais e internacionais, considerados o fechamento dos aeroportos e do transporte interestadual; ações para reduzir a superlotação nos transportes coletivos urbanos; ampliar a testagem e o acompanhamento dos pacientes testados, com isolamento dos casos suspeitos e monitoramento dos contatos. Os pesquisadores recomendam ainda o fortalecimento da rede de serviços de saúde e aceleração da imunização da população.

Leitos de UTI

De acordo com o boletim divulgado hoje pela Fiocruz, do dia 29 de março ao dia 5 deste mês, as taxas de ocupação de leitos de UTI covid-19 para adultos no Sistema Único de Saúde (SUS) caíram nos estados de Roraima (de 62% para 49%), do Amapá (de 100% para 91%), do Maranhão (de 88% para 80%), da Paraíba (de 84% para 77%) e do Rio Grande do Sul (de 95% para 90%).

No sentido contrário, Sergipe registrou o maior aumento na taxa de ocupação de leitos de UTI, que passou de 86% para 95%. Exceto por essas mudanças, os dados obtidos ontem (5) mostram relativa estabilidade do indicador em níveis muito críticos, na maior parte dos estados e no Distrito Federal.

Agência Brasil

Anvisa e consórcio do Nordeste discutem importação da vacina Sputnik V

Representantes do consórcio do Nordeste de governadores e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) se reuniram nesta terça (6) em Brasília para discutir a demanda de importação de lotes da vacina Sputnik V, desenvolvida pelo Instituto Gamaleya, da Rússia, que possui parceria com a empresa brasileira União Química.

De acordo com o presidente do consórcio, o governador do Piauí Wellington Dias (PT), a equipe da Anvisa fez uma apresentação técnica, mas houve uma polêmica sobre o pedido de aprovação excepcional do uso do imunizante russo que seria importado pelos governos estaduais.

Os estados do Nordeste negociam quase 40 milhões de doses com o governo russo. Mas a conclusão do contrato está condicionada à autorização por parte da autoridade sanitária local, a Anvisa.

A Anvisa informou que fará uma visita à Rússia para avaliar as condições de fabricação da Sputnik V. Contudo, os governadores requereram que essa visita não seja uma condição para a permissão excepcional.

Semana passada, a Anvisa negou a Certificação de Boas Práticas de Fabricação de Medicamentos ao laboratório indiano Bharat Biotech, que produz a vacina Covaxin, usada contra a covid-19, depois de visita de inspeção, como a que será feita à fabricante russa.

“A decisão da Anvisa é que pode garantir que tenhamos mais vacinas em abril. A intenção é ter 37 milhões de doses compradas pelos estados e mais 10 milhões adquiridas pelo governo federal. Temos 4 mil pessoas que morreram nas últimas 24 horas. Tirar essas vacinas seria um desastre para o Brasil”, disse Wellington Dias, após o encontro.

Conforme o governador do Piauí, a legislação brasileira prevê a validação da autorização excepcional quando um imunizante tiver recebido o aval de autoridade sanitária de uma série de países.

No Twitter, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PC do B), questionou a posição da Anvisa de ir à Rússia para avaliar o pedido de importação, classificando-a como “inacreditável” diante da situação da pandemia no país.

Uma nova reunião foi marcada para esta quarta-feira para dar continuidade às tratativas sobre a possibilidade de importação da Sputnik V.

Começa hoje distribuição de vale-gás aos municípios do Ceará; veja quem vai receber

A medida visa minimizar o impacto econômico da pandemia para famílias em situação de vulnerabilidade

A entrega do primeiro lote de vale-gás de cozinha aos municípios cearenses começa hoje (7) e segue até sexta (9), conforme previsão do Governo do Estado. Nesta etapa, a Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS) inicia a entrega de 130.314 tíquetes para as prefeituras. Todos os 184 municípios cearenses serão contemplados e cada prefeitura vai definir como será a distribuição para as famílias.

Para evitar aglomerações e evitar a disseminação da Covid-19, o governo dividiu a distribuição em duas etapas. O segundo lote, de 125.263 tíquetes, está previsto para ser entregue nos dias 4 e 5 de maio. Ao todo, são 255.577 vales a serem distribuídos. O Estado ainda abriu espaço para a possibilidade de ser criada ainda uma terceira entrega dos vales remanescentes.

O programa foi instituído pelo Governo do Estado pela primeira vez no ano passado. Na época, em Fortaleza, a distribuição foi feita por meio dos Centros de Referência da Assistência Social (Cras), que distribuíram os vales aos cidadãos mediante apresentação de documentos e comprovante de residência.

O programa oferece vale-gás de cozinha para população em situação de vulnerabilidade durante o estado de calamidade pública ocasionado pela pandemia de Covid-19. Cada núcleo familiar tem direito a um tíquete de vale.

A medida contemplará as famílias beneficiárias do Cartão Mais Infância; as inseridas no Cadastro Único (CadÚnico) e beneficiárias do programa Bolsa Família com renda per capita igual ou inferior a R$ 89,34; e os jovens inseridos no programa Superação.

A ação é uma parceria com a Nacional Gás, que vai vender os botijões a preço de custo para o Estado.

 

QUEM PODE RECEBER?

  • Famílias assistidas pelo Cartão Mais Infância Ceará;
  • Assistidos pelo Bolsa Família (com renda “per capita” igual ou inferior a R$ 89,34);
  • Cearenses que possuam jovens em situação de vulnerabilidade social inscritos no Programa Superação;
  • Aqueles que constam no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal.

O presidente executivo do Grupo Edson Queiroz, Carlos Rotella, destacou a contribuição da empresa para o combate aos efeitos da pandemia sobre a população mais vulnerável.

“O Grupo Edson Queiroz, por meio da Nacional Gás, mais uma vez contribui para o enfrentamento da pandemia no Ceará. Viabilizamos a aquisição, por parte do Governo do Estado, de 250 mil recargas de gás, que serão repassadas às famílias em dificuldades neste momento. Nos unimos ao esforço conjunto de ajudar a milhares de cearenses com o nosso gás de cozinha, produto essencial para as necessidades básicas neste período de isolamento rígido”.

LOGÍSTICA

A Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS) é responsável pela identificação dos beneficiados, e também pela entrega do vale-gás às prefeituras. Cabe a cada prefeitura fazer a distribuição às famílias.

Já a logística de entrega dos botijões de gás será responsabilidade da distribuidora contratada.  As despesas do programa ficaram por conta do Fundo Estadual de Combate à Pobreza (Fecop).

AMPLIAÇÃO DO CARTÃO MAIS INFÂNCIA  

O benefício do Cartão Mais Infância, que paga R$ 100 mensais a famílias vulneráveis, foi ampliado. O número de núcleos familiares assistidos passará de 70 mil para 150 mil.

Fonte: Diario do Nordeste

Covid-19: Brasil tem 4.195 mortes registradas em 24 horas

O Brasil bateu a marca das quatro mil mortes diárias por covid-19. De acordo com o balanço diário do Ministério da Saúde divulgado na noite desta terça-feira (6), entre ontem e hoje as autoridades de saúde confirmaram 4.195 óbitos em função da doença.

Com isso, o número de vítimas que não resistiram à pandemia do novo coronavírus subiu para 336.947. Ainda há 3.598 mortes em investigação por equipes de saúde. Isso porque há casos em que o diagnóstico sobre a causa só sai após o óbito do paciente.

Já o número de novos casos confirmados em 24 horas foi de 86.979. O país chegou a 13.100.580 pessoas infectadas desde o início da pandemia.

O número de pessoas recuperadas subiu para 11.558.774. Já a quantidade de pacientes com casos ativos, em acompanhamento por equipes de saúde, ficou em 1.204.849.

Os dados em geral são menores aos domingos e segundas-feiras pela menor quantidade de trabalhadores para fazer os novos registros de casos e mortes. Já às terças-feiras eles tendem a ser maiores, já que neste dia o balanço recebe o acúmulo das informações não processadas no fim-de-semana.

Estados

O ranking de estados com mais mortes pela covid-19 é liderado por São Paulo (78.554), Rio de Janeiro (38.040), Minas Gerais (25.795), Rio Grande do Sul (21.018) e Paraná (17.685). Já as Unidades da Federação com menos óbitos são Acre (1.306), Amapá (1.346), Roraima (1.362), Tocantins (2.133) e Sergipe (3.642).

Agência Brasil