LOGO-NEWS-CARIRI

Medidas de prevenção devem continuar durante e após vacinação, orienta infectologista

Publicidade

Uso de máscaras corretamente, higienização das mãos e distanciamento social devem ser reforçados mesmo após início da vacinação, indica o infectologista Érico Arruda, do HSJ

Mesmo após o início da vacinação contra a Covid-19 no Brasil – no Ceará, a imunização começou na última segunda-feira (18) – a população deve manter a rotina de cuidados para evitar a transmissão da doença. Especialista do Hospital São José (HSJ), unidade da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), ressalta que as medidas de prevenção continuam sendo fundamentais para impedir o surgimento de novos casos de coronavírus no Estado.

Érico Arruda, infectologista do HSJ, orienta que os cearenses mantenham, no dia a dia, o hábito de usar máscara corretamente, higienizar as mãos, respeitar o distanciamento social e evitar aglomerações em espaços públicos e privados. “Se não fizermos isso, nós vamos viver sobressaltos de casos novamente, com grande demanda por serviços de saúde. A gente sabe que isso impacta sobre a qualidade da assistência e, consequentemente, sobre o tratamento dos pacientes”, pontua.

O médico alerta que, apesar de a vacina representar um avanço em direção ao controle da pandemia, todos devem colaborar para frear a disseminação do vírus no território cearense. “Não podemos relaxar. Estima-se a necessidade de vacinação de mais de 70% da população para se alcançar de fato uma grande redução da transmissão do vírus Sars-CoV-2. Por isso, a população precisa continuar se protegendo”, indica Arruda, chamando atenção para o atual cenário epidemiológico do Ceará.

Até o dia 20 de janeiro, o Estado registrou 358.404 casos de Covid-19 e 10.261 óbitos decorrentes da doença. Os dados estão disponíveis no InegraSUS, plataforma de transparência da Sesa. O especialista lembra, ainda, que a vacinação ocorrerá de forma gradual, à medida que estados e municípios receberem novas doses da Coronavac, vacina produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac.

Além disso, a imunização acontecerá em etapas, contemplando, inicialmente, grupos prioritários. Durante a primeira fase, serão vacinados trabalhadores da saúde; idosos a partir de 75 anos; pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas (em instituições de longa permanência); pessoas com deficiência institucionalizadas e população indígena aldeada em terras demarcadas.

Cuidados após vacinação

Para pessoas que já foram vacinadas, as medidas de prevenção à Covid-19 também são importantes. De acordo com Érico Arruda, quem já foi imunizado pode continuar transmitindo o vírus de outras formas. “Claro que a transmissão é maior quando a pessoa adoece e tem a infecção no seu sistema respiratório. Ao tossir, respirar ou mesmo ao falar, a pessoa está transmitindo o vírus através de suas secreções para uma outra pessoa que esteja próxima. Mas há, também, a transmissão através do ambiente”.

O médico explica que este tipo de propagação acontece a partir do contato com superfícies contaminadas. “Se um indivíduo vacinado chega a um supermercado, por exemplo, e não atenta para as medidas de controle. Se não lava as mãos, não usa álcool em gel, pega no carrinho de compras usado por outra pessoa e depois não higieniza suas mãos, quando chegar em sua casa ou em seu local de trabalho e tocar na maçaneta da porta ou cumprimentar alguém, pode levar o vírus para uma outra pessoa e continuar transmitindo”, explica Arruda.

Leia também

TV News Cariri

Publicidade

Contatos:

E-mail : nnewscariri@gmail.com

Últimas