LOGO-NEWS-CARIRI

Cândido Albuquerque é empossado reitor da UFC, sob protestos da comunidade acadêmica

A2509F3C-BD26-4C9B-BDD7-62215C53CF21

Publicidade

Por Madson Vagner 

O advogado Cândido Albuquerque foi empossado como reitor da UFC. Menos votado na consulta acadêmica, Cândido enfrenta protestos.

O advogado e professor Cândido Albuquerque foi empossado oficialmente nesta quinta-feira, 22, em Brasília, como reitor da Universidade Federal do Ceará (UFC). O mandato tem duração de quatro anos. A nomeação foi feita pelo presidente Jair Bolsonaro na segunda-feira, 19.

Cândido assumiu sob protestos. Desde a terça-feira, 20, quando alunos, professores e servidores protestaram contra a nomeação, o clima na UFC é de guerra, de divisão e, até, de hostilidade em alguns setores. Nessa quinta-feira, a deputada federal Luizianne Lins, que é professora da UFC, usou a tribuna da Câmara para protestar contra a indicação do presidente Bolsonaro. Luizianne destacou o fraco desempenho de Cândido Albuquerque na votação acadêmica.

O novo reitor é acusado de usar de tráfico de influência para chegar ao Poder da instituição. Ao assumir nessas condições, entrou para a história como interventor, em plena democracia. Candido Albuquerque foi o menos votado da lista tríplice submetida a consulta da comunidade acadêmica. Ele obteve apenas 610 votos entre os mais de 11 mil votantes. Bem distante dos mais de 7 mil votos do pró-reitor Custódio Almeida, vencedor da consulta.

No discurso de posse, o novo reitor agradeceu ao governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, que é seu primo, mas que não teria tido grande influência na indicação. Nos bastidores a rumores de que Cândido não quer ficar devedor do senador Cid Gomes, que seria o principal articulador da sua indicação. Há quem avalie que Cândido não permaneça os 4 anos no cargo.

Leia também