Emprego: Juazeiro lidera abertura de novas vagas no Crajubar

Por Agência News Cariri

Juazeiro do Norte foi o único município do Crajubar que fechou o mês de junho com saldo positivo na criação de novas vagas de emprego. De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), a terra do padre cícero registrou abertura de 1097 postos de trabalho, contra 981 demissões, totalizando variação positiva de 116 empregos.

Em Crato e Barbalha os indicadores foram negativos. Na primeira, o número de desligamentos chegou a 306 e o de admissões 218, variação negativa de 88 vagas formais. Já na cidade dos verdes canaviais, foram 264 demissões ante apenas 214 contratações.

O setor de serviços foi o responsável pela maioria das vagas de emprego geradas em  Juazeiro no mês de junho. Ao todo foram 380 contratações apenas nesse segmento. Comércio também registrou bom desempenho, com 306 novos postos formais criados.

Os indicadores do CAGED apontam ainda que Juazeiro está muito à frente de Crato e Barbalha no número de trabalhadores formalizados. Até junho, a cidade concentrou mais de 60% dos empregos no Crajubar, com 40.660 trabalhadores de carteira assinada. Já o Crato conta com 13.732, e Barbalha 9.455.

Primeira mulher homenageada com museu orgânico, Mestra Dinha recebe inauguração nesta sexta

Na localidade da Vila Alta, em Nova Olinda, o ateliê de redes da Mestra Dinha também se torna um museu orgânico. A artesã de 68 anos é a primeira mulher a ser homenageada pelo projeto encabeçado pelo Sesc, Fecomércio e  Fundação Casa Grande para fortalecer o  turismo cultural  nos espaços de memória  do Cariri.

Nesta sexta-feira, às 17h, a casa de Raimunda Ana da Silva, mais conhecida como Dona Dinha, recebe a cerimônia de inauguração e passa a ser identificada como Museu Casa Oficina Mestra Dinha, um espaço de tradição importante para a cultura local. O encerramento do festejo terá o forró pé-de-serra de Joquinha Gonzaga, sobrinho de Luís Gonzaga.

 

Conheça Mestra Dinha

O barulho da madeira do tear conduz cada pequeno gesto de Dona Dinha que ainda tem forças nas pernas e nos braços para puxar o pente. Do bairro Vila Alta em Nova Olinda, o tempo de Dinha passa na parte de cima da porta, primeiro pela vista, depois pelos pés. Uma rede por semana, um ponto por dia e assim por diante.

Católica, Raimunda Ana da Silva, mais conhecida como Dona Dinha, possui uma imagem de São Jorge pendurada no alto da porta de entrada da sua casa que, recentemente, entrou em reforma com a proposta de instalação do Museu Orgânico. Aos 68 anos, as mãos de Mestra apresentam as marcas de dois caminhos, da roça e do artesanato. Foi observando a irmã mais velha fiar e tear redes que Mestra Dinha começou a aprender sobre o manuseio de tecidos. Ela tinha 12 anos quando fez a primeira rede e, para ela, o aprendizado era um suspiro para além da rotina de trabalho.

Nascida em mês de dezembro e criada na cidade de Nova Olinda, Dinha explica que não sabe ao certo com quem a irmã aprendeu, apenas quis fazer como ela. “Eu aprendi vendo as outras pessoas fazendo, fiquei observando de longe, ela tava fazendo e eu só vendo, daí fui fazer no outro dia sozinha”, conta. Dos nove irmãos, apenas as mulheres se interessaram pelas redes. O processo de produção exige de cada artesã um trabalho específico, por exemplo, Dinha faz a tanga da rede, o fundo, e as suas irmãs e sobrinhas finalizam o trabalho com as tranças.

Quando mais nova, a Mestra relembra que fazia até três redes por dia, hoje se dedica de forma mais intensa a fazer uma por semana. “Se eu for tirar uma no dia eu tiro, mas não tem precisão de tecer avexado… Aí eu cuido de casa, boto uma rede hoje, tiro o pano, boto amanhã”, explica. Em uma estante no quarto, Dinha mostra os trabalhos recentes e explica o nome de cada peça diante do próprio ato de fazer da rede. Para a artesã, hoje não há nenhum processo complicado. O tempo desfez o mistério.

“Liço”, queixa, braço, “orgo”, pente, rasteira, cartel, canela e lançadeira são todas as partes da grande máquina de tear que Mestra Dinha guarda no quintal. Ela brinca e diz que as madeiras são mais velhas do que a memória dela. Lado a lado, a antiga máquina disputa espaço com um modelo mais recente. Embora o pente seja o mesmo, de preferência de carnaúba, as madeiras estão mais sofisticadas e as linhas mais prontas. “É a mesma coisa, a diferença é que hoje tá mais fácil, os fios já vêm prontos. Quero dizer que a gente fazia isso, comprava o fio, novelava, batia para tingir nos tachos e hoje não, já vem pronta a mercadoria”, relata sobre o passo a passo enquanto sobe na máquina e mostra como o corpo faz parte da arte.

Os pés, em cima de uma plataforma de madeira, se mexem para frente junto com as pernas e os braços que fazem o mesmo movimento. Dinha conta que a arte também é física para o organismo. As redes feitas por ela são grandes e se destacam diante do formato tradicional comercial da feira tanto por apresentarem maior resistência como também por trazerem os pequenos gestos sábios da Mestra. 

Dona Dinha lamenta o fato dos celulares terem distanciado as meninas do artesanato. Pelo fato da atividade de fazer redes estar associada às mulheres, elas ainda são as mais presentes no artesanato, embora o falecido companheiro da Mestra, Gabriel, também ajudasse em alguns pontos de costura. O desejo de ensinar perpassa a fala de Dinha.

“A gente trabalha para as mães, tudo junto, hoje somos independentes. Eu digo: ‘vamos aprender isso aí para essa arte não cair, se um dia eu viajar, vocês ficam’”, fala. É nesse ponto que a Mestra destaca a principal utilidade do museu: contar a história das mulheres que quiseram ir além da roça. “Eu me sinto feliz”, completa a Mestra ao oferecer uma laranja da fruteira e observar o sol cair atrás na Chapada do Araripe.

Sobre os Museus Orgânicos

Objetos que simbolizam as tradições, fotografias, vestimentas, instrumentos são alguns dos elementos que integram os acervos dos 16 Museus Orgânicos dos Mestres de Cultura Tradicional do Cariri. Compreendendo a cultura de tradição como parte integrante da expressão humana, o Sesc, braço social do Sistema Fecomércio Ceará e Fundação Casa Grande são incentivadores dos Museus Orgânicos dos Mestres de Cultura Tradicional do Cariri. A iniciativa tem a missão de trazer a um circuito de turismo social e cultural e fomentar uma rede de espaços de memória, fortalecendo essas expressões tradicionais, já reconhecidas pela comunidade em que cada Mestre vive e construiu sua história.

 

Serviço

Inauguração Museu Orgânico
Museu Casa Oficina Mestra Dinha

Data: 9/8

Horário:17h

Local: Bairro Vila Alta (Rua São Francisco, nº 9) Nova Olinda – CE

Governo do Ceará autoriza restauração da CE-397 e entrega Areninha de Mauriti nesta sexta-feira (9)

O Governo do Ceará autoriza, nesta sexta-feira (09), o início das obras de restauração de mais um trecho rodoviário contemplado pelo Programa de Logística e Estradas do Ceará, Ceará de Ponta a Ponta. Desta vez, na rodovia CE-397, trecho Mauriti – São Miguel – Divisa CE/PB. Ainda na sexta-feira, será entregue a Areninha de Mauriti, equipamento de cerca de 1.200m².

A solenidade de assinatura da ordem de serviço para a restauração da rodovia CE-397 acontecerá no distrito de Nova Santa Cruz, às 17h, com a presença do governador Camilo Santana e demais autoridades. Ao todo, 33,12km de estrada receberão serviços preliminares de pavimentação, revestimento asfáltico, obras d’arte correntes, drenagem, proteção ambiental e sinalizações (vertical e horizontal). A previsão é que dentro de 360 dias todos os cearenses, em especial a população do Sul do Estado, já possam contar com a estrada em melhores condições de trafegabilidade e com um deslocamento mais seguro e confortável.

O investimento no trecho é de R$ 19.095.631,99, do Tesouro do Estado e Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Areninha de Mauriti

A população de Mauriti também será beneficiada com uma areninha, a partir desta sexta-feira (9). Com área de 1.200m², o equipamento recebeu investimento da ordem de R$ 262.995,95. A areninha é um espaço urbanizado com campo society, gramado sintético, vestiários com banheiros, acessos pavimentados, torres de iluminação e alambrados. As obras são feitas em parceria Sejuv e SOP. Como política de Estado determinada pelo governador Camilo Santana, todos os municípios cearenses terão pelo menos uma areninha.

Serviço:

Assinatura da ordem de serviço para restauração da CE-397

Local: Distrito de Nova Santa Cruz – Mauriti

Data: 09 de agosto de 2019 (sexta-feira)

Hora: 17h

Entrega da Areninha de Mauriti

Local: Areninha – Bairro Bela Vista, Mauriti

Data: 09 de agosto de 2019 (sexta-feira)

Hora: 18h

Em reunião, Zé Ailton assegura investimentos do Estado no Crato

O prefeito do Crato, Zé Ailton Brasil, recebeu no Gabinete, nesta terça feira (07), o Superintendente de Obras Públicas do Governo do Estado do Ceará, Quintino Vieira, e o Vice-Presidente da Assembleia Legislativa do Estado, o Deputado Fernando Santana.

Na oportunidade, o prefeito tratou das obras que estão sendo executadas no município, como a Policlínica, com previsão de abertura ainda nesse semestre, como garantiu o Governador Camilo Santana na sua última visita ao Crato, por ocasião na inauguração da Praça Mais Infância.

O Prefeito Zé Ailton alinhou ainda a reconstrução da Encosta do Seminário, que cedeu após as grandes chuvas do começo do ano. A obra tem previsão de início nos próximos 90 dias, após os prazos legais do processo licitatório.

Outra melhoria tratada na reunião foi a avenida de acesso ao monumento de Nossa Senhora de Fátima. A via ligará o Bairro Mirandão ao monumento, e os trabalhos já iniciaram com a instalação do canteiro de obras pela empresa vencedora do certame.

Policiais agridem e raspam braço de adolescente com faca em Fortaleza

Um vídeo divulgado nas redes sociais mostra três policiais militares agredindo um adolescente na Comunidade das Malvinas, no Bairro Bela Vista, em Fortaleza. Nas imagens, os PMs raspam o braço do jovem com um facão e o agridem com socos e chutes. O vídeo foi gravado por um morador do bairro no último da 21 de junho, mas só foi divulgado na internet nesta semana.

A Polícia Militar do Ceará informou ao G1 que abriu um procedimento para investigar a conduta dos agentes envolvidos.

O jovem aparece sem camisa próximo de um muro cercado pelos policiais. Um dos agentes está armado com uma metralhadora e o outro com uma vassoura. Um dos policiais conversa com o jovem e o agredi com dois tapas e um chute. O jovem grita após um dos tapas.

Um outro agente atinge o adolescente com uma paulada. Depois o policial que lidera as agressões puxa o braço do jovem e pede para o outro policial passar uma faca nele. Os agentes raspam o braço do rapaz com a faca e adolescente grita de dor.

De acordo com o relações públicas da PM, coronel Jano Marinho, um inquérito policial militar (IPM) será instaurado para investigar o caso.

“Não tínhamos conhecimento desse reprovável fato. A corporação irá identificar os policiais e iniciar uma rigorosa apuração através de inquérito policial Militar. Ressaltamos ainda que a PMCE não compactua com atos que violem a Lei e as garantias constitucionais,” disse o coronel.

Fonte: g1.com

Homem acusado de intolerância religiosa contra integrantes de terreiro é julgado em fórum de Lauro de Freitas

Um homem acusado de intolerância religiosa contra integrantes de um terreiro em Lauro de Freitas, na região metropolitana de Salvador, é julgado nesta quinta-feira (8). Este será o primeiro caso de intolerância religiosa que vai a julgamento no município da região metropolitana.

Não há previsão do término do julgamento, realizado no fórum da cidade

O Terreiro, que existe desde 2004, é liderado pelo Babalorixá Vilson Caetano. Segundo ele, o templo religioso foi alvo de acusações de um homem que mora próximo e que teria se dirigido ao terreiro, agredindo a religiosidade dos integrantes do grupo.

Vilson contou que, após 10 anos do terreiro, em março de 2014, o acusado foi até o local e disse que a casa desvalorizava os imóveis do entorno, porque ninguém quer ser vizinho de uma casa de Candomblé. E pediu, ainda: “Reveja a ideia de tornar público o Candomblé através de uma fachada”.

“Esse ato de ódio, violência e racismo partiu inicialmente dele. A nossa relação com os outros vizinhos é uma relação cordial. Aqui não há um fluxo contínuo de pessoas, de festas, mas o racista vai contaminando outras pessoas”, relatou Vilson.

Após quatro meses da “visita” do homem, o terreiro passou a ser alvo de denúncias nos órgão do município de Lauro de Freitas e no Ministério Público Estadual, contou Vilson. No total, no período de cinco anos, foram mais de dez denuncias e duas representações no MP, todas indeferidas.

Entre as denúncias feitas pelo homem, estão utilização de propaganda no imóvel sem licença (refere-se ao nome do terreiro na fachada), suposta criação de animais no local, produzindo mau cheiro provocado pelas fezes e restos de comida, além do cheiro frequente de cozimento das comidas típicas da religião em horários diurnos e noturnos.

Artista plástico, responsável pelas obras do terreiro, Rodrigo Siqueira acredita que esse comportamento revela um problema histórico da sociedade.

“Eu enxergo esses ataques como uma violência contra a humanidade, contra a história do negro africano. Não só no Brasil, mas também na sua história humana”, disse Rodrigo.

Atualmente, o Código Penal prevê multa e detenção de um mês a um ano, para quem pratica intolerância religiosa.

Na Bahia, de acordo com a Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), entre 2017 e 2018, houve um aumento de 124% desse tipo de crime. De primeiro de janeiro até este mês de agosto, foram registrados 84 casos, sendo 27 de intolerância religiosa.

O presidente da Associação Brasileira de Preservação da Cultura Afro Ameríndia (AFA), Leonel Monteiro, também falou sobre o caso.

“É preciso também observar que as pessoas passaram a denunciar mais. As pessoas têm o direito de professar sua fé conforme preconiza a Constituição Federal, e tantos os órgãos públicos como qualquer cidadão tem que respeitar isso”, explicou Monteiro.

Os casos de intolerância são recorrentes na Bahia, estado brasileiro misto em religiosidade e onde o candomblé é latente e marcante.

Em julho deste ano, a Mãe de Santo Rosilene Santana, conhecida como Mãe Rosa, revelou ter sido vítima de intolerância por parte de pessoas ligadas a uma igreja evangélica.

Em maio, também deste ano, membros do terreiro Ilê Axé Oyá l’Adê Inan, em Alagoinhas, denunciaram também terem sido alvo de intolerância, após um grupo realizar ato hostil em frente ao local.

No final de 2018, a Casa Oxumaré foi alvo de pixações. O terreiro localizado na Avenida Vasco da Gama, em Salvador, um dos mais antigos e tradicionais templos da capital baiana, foi fundado no início do século XIX, e além de representar a formação do Candomblé no Brasil, é um marco pela luta e resistência de africanos escravizados.

A representante da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial, Fábya Reis, alerta que a denúncia é uma forma de combate a esses casos.

“O que nós estamos identificando é o aumento da intolerância religiosa direcionado às religiões afro-brasileiras. Os serviços que estão à disposição da população baiana, para que ela procure seus direitos, são assegurados pela Constituição Federal, no artigo 5º, à sua livre manifestação de consciência e crença”, disse Reis.

Fonte:g1.com

Lucas Silva treina longe do Real à espera de negociação que deve tirá-lo da Espanha

De volta a Madri após deixar o Cruzeiro, Lucas Silva tem treinado longe do Real enquanto espera definir seu futuro. Com contrato até 2020 com os merengues, a tendência é que ele seja negociado nesta janela. Clubes como Benfica, Fenerbahçe, Genoa e Brugge sondaram o volante, e a expectativa é de que até a próxima semana a situação tenha um desfecho.

A permanência no Real neste último ano de contrato é improvável. Embora esteja em Madri, ele tem treinado com um personal fora do clube, por conta de uma questão burocrática de visto. O clube, por sua vez, tenta resolver essa questão para que ele possa usar as dependências do clube, ainda sem saber se ele se juntaria ao restante do grupo.

Fato é que jogador e clube buscam uma negociação, e o Real Madrid pede cerca de € 2 milhões (R$ 9 milhões) para liberá-lo nesta janela. Times como Santos, Fluminense e Athletico-PR chegaram a fazer consultas para saber a situação do jogador. Só que a janela para brasileiros contratarem atletas do exterior já fechou, e as opções neste momento se restringem aos europeus.

Lucas deu adeus à Raposa em junho depois que seu empréstimo de 18 meses junto ao Real se encerrou. Uma eventual transferência para o Benfica, Fenerbahçe, Genoa ou Brugge o colocaria em sua terceira equipe no futebol europeu. Antes de retornar para o Cruzeiro, ele foi emprestado pelos merengues para o Olympique de Marselha, na temporada 2015/16.

O volante chegou ao Real Madrid no início de 2015 e pode se desvincular do clube com apenas nove partidas disputadas, das quais somente quatro foram como titular. Ele atuou 424 minutos com a camisa merengue.

Em 2015, o Real pagou € 13 milhões (cerca de R$ 40 milhões, na cotação da época) para contratar o jogador. Uma transferência para a Itália renderia à Raposa 4% do valor como mecanismo de solidariedade por ter participado da formação do atleta até seus 22 anos, quando ele deixou o time mineiro.

Fonte: globo esporte

Diretoria do Goiás oficializa contratação do técnico Ney Franco

Principal responsável pelo acesso do Goiás à elite do Campeonato Brasileiro no ano passado, Ney Franco está de volta. A diretoria confirmou o acerto com o treinador após a derrota para o Corinthians, por 2 a 0, na noite desta quarta-feira, em Itaquera, pelo Campeonato Brasileiro.

Substituto de Claudinei Oliveira, demitido após a goleada sofrida para o Santos, por 6 a 1, no último domingo, Ney Franco é aguardado em Goiânia na sexta-feira e vai estrear neste domingo, contra o Vasco, no Serra Dourada, pela 14ª rodada do Brasileirão.

“O nosso primeiro objetivo é montar uma equipe competitiva, que joga bem, bem equilibrada, que saiba atacar, mas com uma defesa bem protegida. Esperamos fazer um trabalho com a diretoria para que a gente consiga ficar pelo menos na primeira parte da tabela”, disse Ney Franco em entrevista à Rádio Sagres 730, de Goiânia.

O treinador de 53 anos tem passagens por Flamengo, Botafogo, Coritiba, São Paulo, Vitória e Sport. Seu último trabalho foi neste ano, na Chapecoense, mas acabou sendo demitido em 24 de julho.

Sem ganhar há cinco jogos, o Goiás tem 17 pontos e está em 12º lugar, na zona de classificação para a Copa Sul-Americana do ano que vem.

Fonte: Noticias ao minuto

Após derrota para o Inter, Mano Menezes deixa o comando do Cruzeiro

derrota para o Internacional, por 1 a 0, no Mineirão, na noite desta quarta-feira, pela semifinal da Copa do Brasil, encerrou a passagem de Mano Menezes no Cruzeiro. Após uma reunião com a diretoria ainda no vestiário, o treinador acertou sua saída.

“Eu gostaria de comunicar oficialmente que a gente interrompe o trabalho no Cruzeiro, pois entendemos que esse era o momento. A decisão partiu de uma consciência que as coisas podem piorar e elas não podem piorar. A série de jogos sem vitória, a maneira que a gente está perdendo, são sinais de que algo precisa ser mudado”, disse.

Mano iniciou sua segunda passagem em 2016 – a primeira foi em 2015 – depois de ter deixado o Shandong Luneng, da China, e neste período conquistou quatro títulos: dois da Copa do Brasil (2017 e 2018) e dois do Mineiro (2018 e 2019). No geral, são 111 vitórias, 65 empates e 51 derrotas.

O momento, porém, é bastante delicado. O jogo desta quarta-feira foi o oitavo seguido sem vitória e também sem marcar gols. Além disso, nas últimas 18 partidas, o Cruzeiro conquistou apenas uma vitória. Eliminado nas oitavas de final da Libertadores, o time está na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, em 18.º lugar, com dez pontos.

“O futebol que dá é o mesmo que tira. E agora ele resolveu tirar. O balanço é bom. Três anos com quatro títulos é um bom desempenho. Mas o Cruzeiro precisa reagir, hoje precisa vir outro profissional, com outra cabeça, para propor uma reação que não pode mais demorar para acontecer”, afirmou o treinador.

Também presente na entrevista coletiva, o diretor de futebol Marcelo Djian disse que a diretoria vai começar a trabalhar em busca de um substituto a partir de agora. No jogo de domingo, contra o Avaí, em Florianópolis, pela 14.ª rodada do Brasileirão, o Cruzeiro será comandado de forma interina por algum profissional que ainda não foi definido.

Fonte: Noticias ao minuto

CBF é multada e Gabriel Jesus é suspenso por dois meses na seleção

Conmebol anunciou nesta quarta-feira punições à seleção brasileira e ao atacante Gabriel Jesus por infrações cometidas na final da Copa América, no dia 7 de julho, no Maracanã, no Rio de Janeiro. O jogador do Manchester City sofreu a sanção mais dura: foi suspenso por dois meses na seleção.

Assim, será desfalque certo nos amistosos contra Colômbia e Peru, nos dias 6 e 10 de setembro. Serão os primeiros jogos do time nacional desde a conquista da Copa América, em solo nacional. O técnico Tite fará a convocação no dia 16, sexta-feira da próxima semana, no Rio.

Gabriel Jesus também foi multado em US$ 30 mil (cerca de 119 mil) em razão do comportamento considerado inadequado durante a final contra o Peru. Expulso de campo na etapa final, após levar o segundo cartão amarelo, ele fez sinal de roubo com as mãos ao deixar o gramado. E, irritado, golpeou o banco de reservas e ainda tentou derrubar a cabine onde ficava o monitor do árbitro de vídeo.

A Conmebol enquadrou o jogador nos itens “b”, “c”, “d” e “e” do Artigo 7 do Regulamento Disciplinar da Conmebol: “comportar-se de maneira ofensiva, insultante ou realizar manifestações difamatórias de qualquer índole”, “violar as pautas mínimas daquilo que se considera como um comportamento aceitável no âmbito do esporte e do futebol organizado”, “insultar de qualquer maneira e por qualquer meio a Conmebol, suas autoridades e dirigentes” e “comportar-se de maneira tal que o futebol, como esporte em geral, e a Conmebol, particularmente, possam parecem desacreditados como consequência deste comportamento”.

O jogador pode recorrer da decisão junto à Câmara de Apelações da Conmebol em um prazo de sete dias. Já no caso da seleção não há chance de recurso. A CBF foi multada em US$ 15 mil (R$ 59,5 mil) ao ser enquadrada no “inciso c” do Artigo 13.2 do Regulamento Disciplinar da Conmebol: “acender chamas, fogos de artifício ou qualquer outro objetivo pirotécnico”. A infração teria sido cometida pela torcida, mas, pelas regras da entidade, são atribuídas à entidade relacionada à equipe mandante.

Fonte: Noticias ao minuto