LOGO-NEWS-CARIRI

Roberto Bulhões o “Repórter destemido do Cariri”, News Cariri relembra tiro acidental sofrido pelo jornalista há mais de 20 anos

96F98860-830F-4A9B-94FB-8CE28B4C482A

Publicidade

Por Ronuery Rodrigues / Agência News Cariri

O renomado jornalista Roberto Bulhões coleciona em seu currículo registros audiovisuais de grandes matérias que colocaram não só o Cariri, mas o Nordeste em rede nacional, enquanto esteve como repórter do Programa Aqui Agora do Sistema Brasileiro de Televisão -SBT.

A propósito, o jornalista que foi correspondente do programa de 1991 a 1997, foi vítima em 1994 de um disparo acidental de arma de fogo enquanto cobria uma prisão de acusados de tráfico de drogas.

NARRATIVA

Foi no dia 23 de maio de 1994 que o infortúnio aconteceu. O jornalista acompanhado do repórter cinematográfico Bulhões Júnior, a convite do Comandante do Batalhão de juazeiro do Norte a época, Coronel Landim, cobriam uma apreensão de drogas na divisa do Ceará com Pernambuco, mais precisamente no município de Penaforte.

O plano era abordar os traficantes que traziam a maconha para o Ceará. A equipe policial e os repórteres seguiam em um carro descaracterizado. A ação contou com a participação de militares da reservada de Fortaleza e fora comandada pelo Tenente Tibúrcio, com auxílio do Tenente Macêdo.

Em dado momento e na expectativa de prender os acusados, na pressa, um rifle puma calibre 38 que estava com um dos policiais disparou e atingiu acidentalmente o braço direito do repórter Roberto Bulhões, a cena foi toda gravada pelo cinegrafista Bulhões Júnior. *Veja o Vídeo no final da matéria.*

“ Ai meu Deus, faz um garrote aqui (toniquete) ”, gritou Roberto, enquanto os policiais prendiam os acusados.  O tenente Tibúrcio fez o garrote com uma camisa. O Repórter Roberto Bulhões foi socorrido para o hospital de Brejo Santo, em seguida para Juazeiro do Norte onde passou por cirurgia. Foram 4 cirurgias, o jornalista perdeu parte do movimento do braço, mas continuou com as atividades jornalísticas. 

No lugar da maconha os suspeitos traziam capim, pois já estavam desconfiados de uma possível ação da polícia. Os criminosos queriam mesmo era tomar o carro, tentativa frustrada.

Bulhões atribui não ter perdido o braço graças ao médico João Bosco Mendonça. O jornalista diz ainda que a emissora prestou toda assistência.

“A gente que tá na profissão tá passivo a tudo. Naquela época a gente ia para cima mesmo, era muita afoito, todo mundo ia na linha de frente e aconteceu esse acidente que infelizmente atingiu meu braço, mas não tirou minha vida, nem ceifou a vida de ninguém. Porque, ali podia ter sido pego no abdômen, na cabeça, mas graças a Deus pegou no braço e foi no meu e conseguiu aí com o apoio do SBT, na época do Diário do Nordeste também salvaram meu braço eu estou aqui para contar história”, relatou.

Leia também