LOGO-NEWS-CARIRI

Dia do Artesão: O Governo do Ceará investiu mais de R$ 16 milhões no artesanato cearense nos últimos quatro anos

Publicidade

No Dia do Artesão, comemorado no dia 19 de março, o artesanato cearense é reconhecido no Brasil e também internacionalmente. Para chegar a esse patamar, o Governo do Ceará, através da Central de Artesanato do Ceará (Ceart), vinculada à Secretaria da Proteção Social, Justiça, Mulheres e Direitos Humanos (SPS), desenvolve ações e projetos para promover o artesanato cearense. O programa hoje atende artesãos, grupos de produção e entidades artesanais em 90% dos municípios, totalizando cerca de 42 mil cadastrados na Ceart. O montante investido de 2015 a 2018 no setor é de mais de R$ 16 milhões.

As medidas têm foco na geração de ocupação e renda, inclusão social e produtiva do artesão, além da inserção da mulher e do jovem na cadeia produtiva e comercial, fixando o artesão em seu lugar de origem e consolidando a identidade cultural cearense.

A primeira-dama do Ceará, Onélia Santana, destaca o investimento realizado nos últimos anos no artesanato cearense. “Investimos mais de R$ 16 milhões nos últimos quatros anos. Foram muitas conquistas para os artesãos como a isenção do ICMS, a construção do Centro de Rendeiras da Prainha, a realização de eventos locais e a garantia da participação dos artesãos em feiras nacionais e internacionais, a implantação do Selo Ceart, que garantiu a qualidade dos nossos produtos, entre outros”, enumera.

Nascido em Juazeiro do Norte, na Região do Cariri, um dos berços da atividade, José Lourenço, hoje com 54 anos, é um dos responsáveis por manter a arte viva. Há 34 anos o artesão cearense José Lourenço Gonzaga se dedica à xilogravura. O Governo do Ceará levou o artesão para expor e comercializar produtos em xilogravura no estande do Estado no evento “L’ Artigiano on Feira”, 23ª Mostra Mercado Internacional do Artesanato, em Milão, na Itália, em dezembro do ano passado. Ele aponta a capacitação, o Selo Ceart e a participação de artesãos em eventos como as principais conquistas para os artesãos nesses últimos anos. “Essa contribuição do Governo tem ajudado a melhorar o trabalho. Essa qualidade dos produtos principalmente com o Selo Ceart. A gente sabe que para passar no Selo da Ceart tem que ter uma peça de qualidade. E tendo uma peça de qualidade a gente vai conseguir vender por preço melhor e o cliente sai satisfeito”, ressalta.

300 mil peças comercializadas

Em 2015, o Governo ampliou para os artesãos a isenção fiscal do ICMS. No fim de 2017, o Ceará ganhou o novo Centro de Renderias da Prainha, em Aquiraz, mais um ponto comercialização do rico artesanato cearense, que também está em três lojas de Fortaleza: na Matriz, na Praça Luíza Távora; no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura e no Shopping Rio Mar, além da loja localizada em Guaramiranga e no Shopping Cariri Garden, em Juazeiro do Norte, voltado para o artesanato da Região do Cariri. Atualmente, um estudo está realizado para reforma da loja matriz da Ceart, na Praça Luíza Távora, que será contemplada no novo projeto de requalificação.

Entre 2015 e 2018, foram comercializadas nestas unidades – e em feiras locais, nacionais e internacionais – um total de 300 mil peças vendidas, com volume de vendas de mais de R$ 8 milhões. O Estado também garantiu a participação de artesãos em feiras locais, estaduais e nacionais e ainda internacional, quando o Ceará esteve na Feira Nacional de Artesanato de Vila do Conde, em Portugal, em 2017, e no evento “L’ Artigiano on Feira”, 23ª Mostra Mercado Internacional do Artesanato, em Milão, na Itália, em dezembro de 2018. A Ceart esteve em aproximadamente em mais de 250 eventos de promoção e comercialização do artesanato cearense de 2015 a 2018.

Capacitação

Os artesãos cearenses passam por processo de capacitação constante. Foram capacitados e assessorados mais de 15.600 artesãos com o intuito de aperfeiçoar o design dos produtos. E para melhorar a qualidade do legítimo artesanato cearense, os produtos passaram pela Certificação da Autenticidade dos Produtos Artesanais e de Reconhecimento das Obras de Arte Popular Cearenses (Selo Ceart), que foi implantado em 2015. Entre os benefícios do Selo Ceart estão a garantia da autenticidade da produção artesanal e o reconhecimento das obras de arte popular; a consolidação dos canais de comercialização; o aumento da competitividade da produção artesanal; diferenciação dos produtos artesanais das peças elaboradas industrialmente, reconhecendo seu valor de tradição e cultura; proteção do artesanato cearense da falsificação e da concorrência desigual de produtos similares, além da promoção da confiança do consumidor facilitando a identificação do artesanato cearense. Foram certificados com o Selo Ceart cerca de 6 mil produtos artesanais, beneficiando diretamente 13.235 artesãos.

Leia também

TV News Cariri

Publicidade

Contatos:

E-mail : nnewscariri@gmail.com

Últimas