Bolsonaro quer armamento, reforma da Previdência e saída de pacto com a ONU

 

O presidente Jair Bolsonaro realizou nessa terça-feira, 8, sua segunda reunião ministerial. Com um discurso rápido foi direto: quer ‘sintonia fina’ entre os ministros. Nos últimos dias, a falta de um porta voz causou uma série de informações desencontradas, deixando muitos ruídos na comunicação entre a equipe. O próprio Bolsonaro foi vítima e acabou desmentido por Paulo Guedes.

Durante a reunião, Paulo Guedes, garantiu que o governo apresentará a proposta da Reforma da Previdência no próximo mês de fevereiro. O texto que segue para análise do Congresso sofrerá uma mudança radial; passará do regime de ‘repartição’ para ‘capitalização’. Na repartição, os mais novos pagam para os mais velhos e o déficit é pago pelo governo. Na capitalização, os trabalhadores poupam para a própria aposentadoria. Na campanha presidencial, a proposta foi defendida pelo candidato Ciro Gomes.

Todo mundo armado

Outro tema discutido, ou cobrado por Bolsonaro, durante a reunião foi a flexibilização para a posse de armas, sua principal promessa de campanha. O ministro chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse que o governo fará a flexibilização via decreto. A publicação deve acontecer já na próxima semana. A pressa é exigência do próprio presidente que quer dar uma justificativa aos seus eleitores. O que antes exigiu um plebiscito, agora será na base do ‘rolo compressor’.

Nada de estrangeiro

Afinado com a política Norte Americana, de fechar as fronteiras para refugiados, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, confirmou a saída do Brasil do “Pacto de Migração da ONU”. Todos os diplomatas brasileiros e o comando da ONU já foram avisados da decisão. O pacto, firmado durante o Governo Michel Temer, prevê a colaboração entre países para melhorar o acolhimento de estrangeiros, principalmente refugiados. A dúvida é: quando será anunciado o muro?

Pra completar

O filho do vice-presidente, Hamilton Mourão, foi promovido para a assessoria da presidência do Banco do Brasil. Ele trabalha no Banco a 18 anos, mas somente agora reconheceram sua competência. Estranho? não! Só não pode mais reclamar do Lulinha.

E o ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz – o motorista milionário – teve alto hospitalar após retirar um tumor do intestino. Agora é saber quando ele vai depor no Ministério Público Federal. Tomara que ele sobreviva!

Fonte:  Ceará News 7/Madson Vagner

Termina amanhã prazo do Bolsa Família para pesagem de crianças em Barbalha-CE

A Prefeitura de Barbalha, através da Secretaria do Trabalho e desenvolvimento Social, convoca os pais e responsáveis beneficiários do Bolsa Família para a pesagem de suas crianças com até 7 anos de idade. A pesagem está sendo realizada no Posto de Saúde ao qual a família é vinculada.

O programa exige, dentre outros, manutenção das crianças na escola e acompanhamento da saúde, com verificação de peso e medida, periodicamente. O não cumprimento das regras pode gerar suspensão e até cancelamento do benefício para a família.

Juazeiro do Norte se prepara para o cinquentenário do monumento do Padre Cicero

Por Roberto Bulhões

A prefeitura de Juazeiro do Norte, no Ceará, vai  iniciar os preparativos para as comemorações dos 50 anos de edificação do monumento do Padre Cicero, localizado na colina do horto. Segundo o prefeito Arnon Bezerra, a Secretaria de Turismo e Romarias – SETUR vai elaborar uma vasta programação para o ano do cinquentenário do monumento, um dos pontos turísticos mais visitados no Brasil. “Nāo mediremos esforços para realizarmos um grande evento este ano, justo no ano em que vamos comemorar uma data mais que especial do nosso ícone turístico”, afirmou o prefeito, ressaltando que “no ano de 1984 testemunhamos um grande acontecimento que foi o cinquentenário de morte do nosso Padre Cicero e agora chegou a vez do cinquentenário do seu monumento.

O Prefeito Arnon Bezerra afirmou ainda que “o ano de 2019 ficará conhecido como o ano do cinquentenário da Estátua do Padre Cicero, que foi edificada no final dos anos 60 e inaugura no dia 1º de novembro de 1969”. O idealizador da monumental obra que levou o nome de Juazeiro do Norte e do Padre Cicero para o Brasil e o mundo foi o entāo prefeito José Mauro Castelo Branco Sampaio, imortalizado pelo grande feito. A época foi considerada como a terceiro maio monumento do mundo, medindo 27 metros de altura e pesando mais de 500 toneladas. Anualmente recebe milhares de visitantes oriundos de todo país e até do exterior, que, vem a Juazeiro do Norte, pedir  ou agradecer uma graça, fazer uma promessa ou simplesmente conhecer melhor a história de um padre simples e dedicado ao seu povo. Padre Cicero Romão Batista nasceu em 24 de março de 1844 e faleceu em 20 de julho de 1934, aos 90 anos de idade.

Desde sua morte a cidade de Juazeiro do Norte começou a se desenvolver ano a ano e, com apenas 107 anos de emancipada, deixou para trás cidades com o dobre de sua existência ou até da mesma época. Graças ao Padre Cicero, Juazeiro do Norte se tornou uma terra abençoada, com um comércio em crescimento e considerada com o uma das melhores cidades para se investir. A fé e a devoção dos romeiros ao Padre Cicero aumentam a cada ano e a prova maior pode se constar nas ruas da cidade, que, mesmo nao sendo período de romarias, romeiro é o que nāo tem faltado todos os dias. Desde o dia 20 de dezembro, até 20 de janeiro, vem surgindo uma quarta romaria, surpreendendo a igreja e o comércio.

ROMARIAS

As maiores romarias na terra do Padre Cicero acontecem em três grande momentos. Em fevereiro acontece a romaria de Nossa Senhora das Candeias, iniciada sempre em 29 de janeiro e tendo seu ponto alto no dia 02 de fevereiro. É considerada como a terceira maior romaria do ano. Em setembro, de 10 a 15 do mês, vem a Romaria de Nossa Senhora das Dores, padroeira de Juazeiro do Norte, que se classifica como a segunda maior romaria. Em novembro, a romaria de finados se classifica como a maior romaria do ano, iniciada sempre em 29 de outubro, indo até dia 02 de novembro, dia de finados. Além das três grandes romarias, uma grande movimentação de romeiros acontece no dia 24 de março, data de nascimento do Padre Cicero e 20 de julho, data de sua morte.

Toffoli decide que votação para a presidência do Senado será secreta

 

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, decidiu hoje (9) que a votação para a eleição da nova Mesa Diretora do Senado, prevista para 1º de fevereiro, deverá ser secreta. A decisão foi tomada pelo ministro em função do período de recesso no Judiciário.

Na decisão, o presidente aceitou o recurso protocolado pelo SD e MDB, além da advocacia do Senado, para derrubar a decisão proferida pelo ministro Marco Aurélio, que, no dia 19 de dezembro, antes do início do recesso, aceitou um mandado de segurança do senador Lasier Martins (PSD-RS) para determinar que a votação seja feita de forma aberta.

A votação secreta está prevista no Regimento Interno do Senado, no entanto, Marco Aurélio entendeu que a regra é inconstitucional. “O princípio da publicidade das deliberações do Senado é a regra, correndo as exceções à conta de situações excepcionais, taxativamente especificadas no texto constitucional”, escreveu o ministro.

Mais cedo, em outra decisão, Toffoli decidiu manter votação secreta para a eleição da presidência da Câmara, também prevista para 1º de fevereiro.  O ministro rejeitou mandado de segurança protocolado deputado federal eleito Kim Kataguiri (DEM-SP), que defendeu que a votação dos parlamentares para eleger novo presidente da Casa fosse aberta.

 Fonte: notícias ao minuto 

‘Despetização’ de Onyx trava exonerações e nomeações na Casa Civil

 A ‘despetização’ na Casa Civil determinada pelo ministro da pasta, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), travaram os pedidos de exoneração e nomeação.

Segundo a coluna “Painel”, da “Folha de S. Paulo”, dois servidores do segundo escalão que não foram demitidos no primeiro corte mas querem deixar a Casa Civil para trabalhar no setor privado não conseguem ser exonerados, pois os abalos causados na estrutura administrativa pela “tesoura” de Onyx acabaram deixando o órgão sem pessoal suficiente para tocar as solicitações.

A fim de tentar resolver o problema, a Casa Civil renomeou funcionários que foram desligados nos últimos dias.

 
 Fonte: notícias ao minuto 

Mourão critica despetização de Onyx: ‘Tem que saber dosar a coisa’

 

Em uma análise dos primeiros dias da nova gestão, o vice-presidente Hamilton Mourão afirma que o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, poderia ter tido “mais carinho” em decisão de demitir a maioria dos funcionários em cargos de confiança da pasta.

O afastamento de cerca de 320 servidores comissionados, anunciado como uma solução para “despetizar” a máquina pública, tem sido criticado, em caráter reservado, por integrantes da equipe ministerial e prejudicou o funcionamento de estruturas básicas da pasta, como a Comissão de Ética da Presidência da República.

“Eu vou dizer que talvez pudesse ter sido feito com mais carinho. Quando você tem 300 pessoas trabalhando num lugar e fala: ‘atenção, todo mundo para fora’, vai ter um problema, né? A não ser que eu venha com outras 300”, disse.

Em entrevista à Folha de S.Paulo, em seu gabinete no Palácio do Planalto, o vice-presidente disse que as exonerações de servidores de governos anteriores deveriam ser analisadas caso a caso e que o critério de afastamento não deveria ser ideológico.

“Você tem no serviço público funcionários que são realmente funcionários de Estado. O cara passou o governo A, B, C, D e fez ali o trabalhinho dele bonitinho. Não pode pegar esse cara porque estava no governo anterior. O cara é bandido por causa disso? Eu acho que tem que saber dosar a coisa”, disse.

Ele ressaltou que o funcionário comissionado pode ter uma orientação ideológica de esquerda e não sabotar as iniciativas do novo governo. “O cara pode ser ideológico e não me sabotar. Pode não gostar do que eu penso e trabalhar. Ele faz o papel dele”, disse.

Em uma avaliação dos últimos dias, Mourão considerou que é “perfeitamente natural” que ocorram ruídos iniciais na equipe ministerial, mas considerou que tem feito falta um porta-voz que atue como um “canal de saída” único das informações oficiais.

Na semana passada, os ministros da Economia e da Casa Civil tiveram um embate nos bastidores em torno da reforma previdenciária. Após o vazamento do imbróglio, eles tentaram passar um ar de normalidade, divulgando inclusive fotografias juntos.

Perguntado pela reportagem, Mourão voltou a defender a promoção de seu filho Antônio Hamilton Rossell à assessoria especial do presidente do Banco do Brasil. Ele disse que não conversou com o presidente Jair Bolsonaro sobre o assunto, que o filho é “requisitado” e não tem motivo de abrir mão do novo cargo.

“O presidente do banco encontrou meu filho, ouviu uma exposição dele, gostou do trabalho e o convidou. Não tem por que ele abrir mão disso aí. Até porque ele também tinha sido convidado para ser diretor do BRB e recusou exatamente para não dar problema. Ele é um cara requisitado”, disse.

Ele disse que, pelo que conhece de Bolsonaro, ele não vai optar nem por uma reforma previdenciária ‘draconiana’, defendida pela equipe econômica, e nem por um modelo muito ‘soft’.

“Pelo que conheço dele [Bolsonaro], ele buscará um meio termo. Nem tanto ao mar nem tanto à terra. Ele não vai querer nem algo que da noite para o dia resolva o problema, que é a ideia da equipe mais radical no assunto, e também não vai ser tão softizinho. Vai buscar um meio termo”, afirmou.

O vice-presidente ponderou particularidades dos militares para manter um regime diferenciado para a Previdência. Contudo, defendeu que sejam feitas mudanças em paralelo à reforma para os civis.

“Isso pode até ser feito em paralelo, reconhecendo o caráter distinto da profissão militar. A profissão militar é aquela história, você não pode jogar todo mundo em um fundo de pensão”, disse.

Ele disse que é uma profissão com grau de risco e que isso dificulta igualá-la às demais. Mourão, que durante a campanha disse que não seria um vice ‘decorativo’, afirmou estar aguardando uma sinalização de Bolsonaro sobre o papel que ele terá no governo.

Ele admitiu que sua ideia de atuar como um fiscal da gestão não deu certo. “A ideia não vingou. Eu acho que posso cooperar com o presidente na questão de relações internacionais, em coordenar alguns trabalhos na área de infraestrutura. Vamos aguardar o que o presidente vai definir”, disse.

No mesmo dia em que recebeu a Folha de S.Paulo em seu gabinete, Mourão tinha um encontro marcado com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que acabou sendo cancelado de última hora. Ainda durante a tarde desta quarta-feira (9), ele conversou com o Secretário da Previdência, Rogério Marinho.

Sem dar detalhes, Mourão diz que gostaria de colaborar com algumas áreas do governo, como Relações Exteriores. Ele preside uma Câmara de Comércio com a China e disse que se reunirá com representantes do país asiático para ajudar na precursão de uma visita de Bolsonaro ao país que, segundo ele, ocorrerá até o fim do primeiro semestre deste ano.

Mourão assumirá a presidência pela primeira vez no fim de janeiro, quando Bolsonaro viaja a Davos para o Fórum Econômico Mundial. O presidente embarca dia 22 e, no dia 28 passará por uma cirurgia para retirada de uma bolsa de colostomia, quando o cargo será assumido temporariamente pelo vice.

No período, Mourão disse que vai apenas assinar documentos de rotina. Com informações da Folhapress.

 Fonte: notícias ao minuto 

Demutran de Juazeiro do Norte realiza ações educativas em estacionamentos de supermercados

Neste mês, o Departamento Municipal de Trânsito (Demutran) está realizando ações educativas nos estacionamentos supermercados e estabelecimentos privados, no intuito de orientar motoristas sobre o respeito às vagas destinadas aos deficientes e idosos. Na manhã da quarta-feira, 09, as atividades aconteceram no estacionamento do Hiper Bompreço.

Os agentes educadores entregaram panfletos contendo orientações sobre as vagas destinadas a idosos e deficientes em locais públicos ou privados, tipos de infrações e o uso do cartão obrigatório. “Com o apoio da administração, durante o mês de janeiro estaremos realizando a fiscalização em caráter educativo, após concluídas essas ações, iremos fiscalizar aplicando multas a quem desconsiderar”, afirmou a coordenadora educativa do Demutran, Eliana Leite.

Respeitar vagas destinadas a idosos e deficientes não é mera cordialidade, desrespeitá-las é infração gravíssima, com multa de R$ 293,47 e sete pontos a menos na Carteira de Habilitação, bem como a remoção do veículo.

O Estatuto do Idoso, amparado pela Lei federal 10.741 de 1⁰ de outubro de 2003, estabelece que 5% das vagas em estacionamentos regulamentados e de uso público sejam destinados a essa parcela da população. Já o Decreto 5.296/2004 é que estabelece que 2% das vagas sejam destinadas às pessoas com deficiência.

Biblioteca Pública do Crato de volta às atividades

Na tarde de ontem, quarta-feira, 9, a Biblioteca Pública do Crato, equipamento da Secretaria Municipal de Cultura, retomou suas atividades recebendo a visitação de estudantes que participaram de uma inspeção guiada e oficinas de informática. 

Os alunos que participaram são oriundos da Escola Pública Municipal 18 de Maio, a turma de discentes foi orientada pelo professor Charles com total apoio informacional da equipe da biblioteca. “Foi uma tarde muito proveitosa, cheia de conhecimento e troca de informações”, destacou o coordenador da biblioteca, Cícero Silva.

Cícero também explicou que a Biblioteca Pública está aberta a comunidade de segunda a sexta, das 8h às 18h, com uma programação que trará novos cursos, oficinas, o projeto Alpendre literário com novas temáticas e até cursos profissionalizantes.

O equipamento tem como missão, criar e fortalecer o hábito de leitura nas pessoas, estimular a imaginação e criatividade, facilitar o desenvolvimento da capacidade de utilizar a informação e a informática, bem como assegurar o acesso dos cidadãos a todos os tipos de informação da comunidade local.

Para o Secretário de Cultura, Wilton Dedê, a proposta da Secult Crato, junto a Biblioteca Municipal, é de estabelecer cada vez mais vínculos, promovendo a inclusão social e auxiliando na vida pessoal e profissional da comunidade.

A Biblioteca Pública do Crato funciona na sede da Secretaria Municipal de Cultura, no Centro Cultural do Araripe, no Largo da RFFSA.

Com informações da assessoria de imprensa