Encontro de reisados encerra o II Natal da Família Unida, em Barbalha


Com a realização do III Encontro de Reisados, a Prefeitura de Barbalha encerra, neste domingo, 6, a segunda edição do Natal da Família Unida. O cortejo, que reunirá diversos grupos de Reisados, bem como Banda Cabaçal e Lapinhas, terá sua concentração em frente à Secretaria de Cultura e Turismo, no centro histórico, às 15 horas. 

De lá, sairão em apresentações por ruas e avenidas da cidade, num momento único de fortalecimento e reconhecimento das riquezas culturais do povo barbalhense.

O cortejo seguirá até a Praça Engenheiro Dória (Praça da Estação), onde, desde o último dia 15 de dezembro, acontecem as atividades constantes do II Natal da Família Unida, promovido pela gestão municipal. O evento teve como ponto alto a noite do dia 27 passado, quando 80 famílias inscritas em programas sociais ganharam, por meio de sorteio, prêmios valiosos, adquiridos numa parceria entre o Município e empresários locais.

O prefeito Argemiro Sampaio convida toda a população a se fazer presente aos eventos deste domingo, Dia de Reis, que encerram as festividades natalinas em Barbalha.

Divergência sobre IOF e Previdência revela disputa entre Onyx e Guedes

 
As idas e vindas em torno do aumento do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) e da proposta de reforma da Previdência revelaram uma disputa interna na equipe do presidente Jair Bolsonaro logo na primeira semana de governo. De um lado está o chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e, de outro, o ministro da Economia, Paulo Guedes. O primeiro é o capitão do time e o segundo tem a chave do cofre.

A ideia de elevar o IOF para compensar a perda de arrecadação com a extensão de incentivos às regiões Norte e Nordeste – anunciada ontem por Bolsonaro e descartada poucas horas depois pelo secretário especial da Receita Federal, Marcos Cintra – chegou mesmo a ficar de pé por algumas horas. O jornal O Estado de S. Paulo apurou que o núcleo político do governo venceu, porém, a queda de braço com Guedes e conseguiu derrubar a medida, considerada impopular.

No Palácio do Planalto há quem atribua o vazamento da notícia sobre o aumento do IOF ao ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, que faria uma espécie de “dobradinha” com Guedes. Nos bastidores, Onyx e Bebianno disputam o protagonismo nas articulações políticas.

Notícias ao Minuto

Não é de hoje que o chefe da Casa Civil anda se estranhando com o titular da Economia. Nos últimos dias, Onyx ficou muito contrariado ao saber que Guedes convenceu o PSL de Bolsonaro a apoiar a candidatura à reeleição do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

No diagnóstico do ministro da Economia, a recondução de Maia é fundamental para que o governo tenha mais tranquilidade no Congresso e consiga aprovar, por exemplo, a reforma da Previdência. Bebianno tem a mesma avaliação de Guedes e acha até mesmo que alguma mudança nas regras da aposentadoria já poderia ter passado pelo Congresso se o aval a Maia tivesse sido anunciado antes.

Resistência

Apesar de ser do DEM, Onyx resistia ao apoio a Maia. Ficou ainda mais irritado ao saber que a aproximação entre o PSL e o presidente da Câmara foi feita por Guedes. Deputados eleitos pelo PSL disseram a ele, então, que optaram por esse acordo porque, caso contrário, o partido de Bolsonaro ficaria isolado, sem assento em comissões estratégicas da Câmara, como Constituição e Justiça e Finanças e Orçamento.

Onyx só se convenceu mesmo depois que integrantes da nova assessoria parlamentar da Casa Civil – formada por deputados não reeleitos – afirmaram que, se Maia fosse “ignorado” pelo PSL, criaria muitos problemas em votações de interesse do Planalto.

O ministro da Casa Civil também tem sido protagonista de informações consideradas desencontradas sobre a proposta de reforma da Previdência. O vaivém desagrada a equipe técnica que prepara o texto porque, na avaliação desses assessores, aumenta incertezas em torno da estratégia para a proposta que será apresentada depois que o novo Congresso voltar aos trabalhos, em fevereiro.

Na primeira reunião ministerial do novo governo, anteontem, Guedes propôs uma reforma da Previdência mais dura, com idade mínima maior para a aposentadoria. Bolsonaro discordou e pediu aos ministros que sempre apresentassem a ele duas linhas de ação. O presidente defende uma idade mínima de 57 anos para mulheres e de 62 para homens.

Maia acha que Guedes tem razão. O presidente da Câmara afirmou ontem que a redução da idade mínima em relação à proposta do governo de Michel Temer “mata” a regra de transição. Temer propôs que homens se aposentassem a partir de 65 anos e mulheres, 62.

A entrevista dada por Bolsonaro ao SBT, comentando pontos ainda não definidos da proposta, também trouxe preocupação ao mercado, que viu risco de a reforma acabar sendo muito branda. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

 Fonte: notícias ao minuto 


Padre Cícero e Juazeiro do Norte serão destaque em desfile de Escola de Samba no Carnaval Carioca

O nome do Padre Cícero é citado no samba-enredo “A peleja poética entre Rachel e Alencar no avarandado do céu”, da Escola de Samba União da Ilha, que desfilará no Carnaval Carioca neste ano de 2019.

O Samba-enredo, assinado pelo Carnavalesco Severo Luzardo, em seu mote inicial, faz uma homenagem aos escritores José de Alencar e Rachel de Queiroz e faz um apanhado da cultura popular do Ceará, lendas e mitos.

De acordo com o Secretário de Turismo de Juazeiro do Norte, Junior Feitosa, a Escola União da Ilha levará para o desfile a ala da bateria com 300 sambistas vestidos de Padre Cícero, além de outra ala com 150 figurinistas fantasiados de romeiros. Ele destaca que essa é mais uma oportunidade muito importante para divulgar Juazeiro do Norte no cenário nacional como um destino turístico. “Juazeiro do Norte está sendo contemplado e isso não tem preço porque sabemos da visibilidade de um evento como o Carnaval Carioca que é transmitido em rede nacional”.

O Secretário Junior Feitosa comenta ainda que esse destaque é fruto de um intenso trabalho de articulação realizado pela  Prefeitura Municipal de Juazeiro do Norte, por meio da Secretaria de Turismo, em parceria com a Secretaria de Turismo do Estado do Ceará, resultado da participação constante em fóruns, seminários e feiras de negócios (nacionais e internacionais) voltados para o segmento. “Essa é a importância de nossas parcerias e da nossa participação em grandes eventos ligados ao Turismo. Nós estamos buscando espaço junto as demais cidades turísticas do Ceará”, disse o Secretário. Ele ressalta ainda que essas ações tem colocado a cidade de Juazeiro do Norte e a Região do Cariri no roteiro turístico cearense ao lados das cidades litorâneas do Estado como Jericoacara, Aracati, Canoa Quebrada e outras.

O Grêmio Recreativo Escola de Samba União da Ilha do Governador (frequentemente referida apenas como União da Ilha) vai desfilar neste carnaval de 2019 no Grupo Especial das Escolas de Samba e o desfile, como de costume, será transmitido pela TV em rede nacional.

O escritor José de Alencar é cearense e tem, entre suas obras, os romances “O Guarani”, “Lucíola”, “Iracema” e “Senhora”. Já Rachel de Queiroz é autora dos romances “O Quinze”, “Memorial de Maria Moura” e “As Três Marias”. Ela foi a primeira mulher a ingressar na Academia Brasileira de Letras.
O Clipe com o samba-enredo está disponível na internet através do link:

Fala de Bolsonaro sobre Previdência e impostos gera confusão no governo

A Primeira semana de Jair Bolsonaro na Presidência terminou com desencontros sobre as principais medidas do governo. A declaração do presidente sobre idades mínimas para a Previdência, na quinta-feira, provocou dúvidas que ninguém conseguiu explicar. Ontem, além disso, Bolsonaro anunciou mudanças nas alíquotas do imposto sobre operações financeiras (IOF) e do imposto de renda (IR), que também provocaram ruídos e depois tiveram de ser negadas por sua equipe.

Na hora do almoço, Bolsonaro disse que tinha assinado decreto aumentando o IOF para operações externas, sem dar detalhes. A elevação seria necessária para cobrir o rombo deixado pelo projeto que prorroga benefícios fiscais a empresas do Norte e Nordeste, sancionado pelo presidente. A declaração foi mal recebida pelos agentes econômicos, já que descumpria a promessa de campanha de reduzir impostos e também cortar renúncias fiscais. “Se eu sanciono (o benefício) sem isso (alta do imposto), vou contra a LRF (lei de responsabilidade fiscal)”, afirmou Bolsonaro em Brasília, depois de participar da transmissão de cargo do comandante da Aeronáutica.

À tarde, após se reunir com o presidente, o secretário especial da Receita Federal, Marcos Cintra, disse que ele tinha se “equivocado” e que não haveria necessidade de aumentar IOF. Além disso, a mudança na tabela do IR, também anunciada pelo presidente – que informou que a alíquota máxima cairia de 27,5% para 25% -, segundo o secretário, só seria feita em momento “oportuno”. Cintra disse que estava sendo cumprida à risca a promessa de Bolsonaro de não aumentar impostos.

Não foi suficiente. Sem dar nenhuma declaração à imprensa, o ministro da Economia, Paulo Guedes, cancelou o único compromisso público em que havia expectativa de que ele pudesse dar explicações e detalhes das informações sobre IOF, IR e, sobretudo, a proposta de reforma da Previdência.

Sem Guedes, coube ao ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, convocar uma entrevista coletiva, no fim do dia, para tentar acertar os ponteiros da comunicação. “Estava toda uma celeuma no Brasil de que haveria aumento de imposto. Não tem aumento de impostos”, afirmou. Segundo ele, o governo anterior, de Michel Temer, jogou uma “bomba no colo do presidente” ao deixar a sanção dos benefícios às empresas do Norte e Nordeste para Bolsonaro. Onyx disse que o governo optou por postergar o efeito prático da ampliação do benefício – ele só deve entrar em vigor em 2020 – em vez de aumentar o IOF.

O Estadão/Broadcast, plataforma de notícias em tempo real do Grupo Estado, apurou que o Tribunal de Contas da União (TCU) ainda vai analisar se todos os requisitos foram cumpridos pelo presidente ao sancionar a lei. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

 Fonte: notícias ao minuto 

Projeto ‘Sou Verão’ oferece atividades gratuitas como stand up paddle e canoa havaiana nas praias da Barra e São Tomé de Paripe

Começou neste sábado (5), às 8h, o projeto “Sou Verão”, que acontece nas praias da Barra – Porto e Farol, em Salvador.

O projeto oferece, gratuitamente, atividades como stand up paddle, patins, skate longboard, futevôlei, frescobol e canoa havaiana.

O objetivo do projeto é incentivar a prática esportiva e a promoção de atividades físicas em todas as idades. Para participar, basta levar um documento de identificação com foto e se inscrever no local.

No caso de menor de idade, é preciso ir acompanhado do responsável. O acesso será feito por ordem de chegada.

A quarta edição do projeto ainda terá outros três encontros, que serão em Paripe, na Rua Benjamin de Souza, nos dias 12 e 26 de janeiro [sábado], e outro na Barra, no dia 19 de janeiro. A temporada segue sempre das 8h às 12h, com participação gratuita.

Projeto oferece atividades gratuitas na praia — Foto: Erik Salles/Divulgação

Projeto oferece atividades gratuitas na praia — Foto: Erik Salles/Divulgação

 Fonte: G1 

UFPE uda regra de cotas para candidatos que se inscreverem no Sisu em 2019

Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) instituiu novas regras para a comprovação de cotas para candidatos que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e disputam as vagas disponibilizadas pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

A mudança engloba a reserva de oportunidades para as categorias étnico-raciais e pessoas com deficiência. Juntas, a UFPE, a Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e a Universidade de Pernambuco (UPE)oferecem 12.692 vagas no Sisu.

A reserva delas ocorre na internet, entre 24 e 29 de janeiro. As matrículas são feitas presencialmente na instituição onde o aluno foi aprovado.

Para os candidatos da UFPE que concorrem às cotas de pessoas com deficiência, a principal mudança consiste na apresentação de exames específicos sobre o problema de saúde dos selecionados na chamada regular, além dos convocados da lista de espera.

A documentação deve ser entregue no Campus Recife da instituição para ser avaliada por uma comissão. As informações foram publicadas em edital, no dia 28 de dezembro de 2018.

No caso das cotas étnico-raciais, o candidato autodeclarado negro (preto ou pardo) deve passar pela Comissão de Validação da Autodeclaração. Por isso, precisa preencher e assinar uma documentação específica.

Essa comissão é composta por três integrantes titulares e seus suplentes, entre docentes, técnicos administrativos e alunos da UFPE. Todos devem possuir vínculo com grupos de pesquisa, núcleos de estudo ou movimentos sociais organizados ligados à questão étnico-racial.

Em casos em que não existam indivíduos com vínculo, podem ser aceitas pessoas que demonstrem proximidade. A comissão atende os candidatos nos campi Recife, Caruaru e Vitória de Santo Antão, nas datas e nos horários especificados no edital de matrícula.

De acordo com o pró-reitor para Assuntos Acadêmicos da UFPE, professor Paulo Goes, as mudanças “aprimoram o entendimento dessas cotas, tornando-as mais claras aos candidatos para que não haja distorções”.

Pesos

Na UFPE, são oferecidas 6.972 vagas, 20 a mais do que em 2018. Elas são destinadas para o curso de bacharelado em artes visuais, no Centro de Artes e Comunicação (CAC), no Recife.

Do total de vagas, são 5.522 no Campus Recife; 1.020 vagas no Centro Acadêmico do Agreste (Campus Caruaru) e 430 vagas no Centro Acadêmico de Vitória de Santo Antão (Campus Vitória). Nos três campi, as matrículas ocorrem nos dias 31 de janeiro e 1º e 4 de fevereiro.

Doze cursos da UFPE tiveram alterações nos pesos e nas notas mínimas: biomedicina, ciências biológicas/ênfase em ciências ambientais (bacharelado), design, educação física (bacharelado), engenharia da computação, engenharia de produção, física (licenciatura), história (bacharelado), história (licenciatura), hotelaria, pedagogia (licenciatura) e turismo.

Todos os cursos que tiveram mudanças nos pesos e nas notas são do Campus Recife. Não houve alterações para os cursos dos campi Caruaru e Vitória de Santo Antão.

Veja aqui as tabelas com pesos e notas mínimas.

Outra alteração diz respeito ao bônus de argumento regional, que deixa de ser oferecido para moradores de Goiana, no Grande Recife, interessados em vagas no Centro Acadêmico de Vitória (CAV), já que o município passou a fazer parte da Região Metropolitana do Recife.

Campus da UFRPE no Recife tem 2,1 mil vagas no Sisu — Foto: Vanessa Bahé/G1

Campus da UFRPE no Recife tem 2,1 mil vagas no Sisu — Foto: Vanessa Bahé/G1

UFRPE

Na Universidade Federal Rural de Pernambuco, são disponibilizadas 3.980 vagas, distribuídas em 55 cursos. As incrições no site do Sisu ocorrem entre 22 e 25 de janeiro.

São 2.100 oportunidades no campus de Dois Irmãos, na Zona Norte do Recife; 560 na Unidade Acadêmica de Garanhuns (UAG), no Agreste; 720 na Unidade Acadêmica de Serra Talhada (UAST), no Sertão; e 600 na Unidade Acadêmica do Cabo de Santo Agostinho (UACSA),na Região Metropolitana.

Para concorrer, é necessário não ter tirado zero na redação do Enem. Notas de outras edições da prova não são aceitas.

Segundo a UFRPE, a novidade neste ano é o curso de engenharia ambiental, que oferta 80 vagas, sendo 40 no primeiro semestre.

Houve também um aumento no número de vagas no curso de bacharelado em gastronomia, que subiu de 40 para 60. A instituição não mudou os pesos das áreas para o cálculo da nota dos candidatos.

Universidade de Pernambuco no Recife oferece 1.740 vagas no Sisu — Foto: Reprodução/Google Street View

Universidade de Pernambuco no Recife oferece 1.740 vagas no Sisu — Foto: Reprodução/Google Street View

UPE

Universidade de Pernambuco oferece 1.740 vagas no Sisu, em 54 cursos de graduação. As inscrições são feitas no site e as matrículas ocorrem de forma presencial, no campus em que o aluno se inscreveu, entre 1º e 4 de fevereiro.

O edital deve ser divulgado na segunda-feira (7), de acordo coma UPE, para determinar a data específica para a confirmação da matrícula.

Em 2019, a instituição oferece 45 vagas a mais no Sisu e dois novos cursos de graduação: engenharia de software, em Garanhuns, no Agreste, com 20 oportunidades, e administração, em Palmares, na Zona da Mata Sul, com 25 vagas.

Na instituição estadual, as cotas são sociais. Os estudantes devem ter concluído o ensino médio e fundamental em escolas das redes públicas.

“Outra diferença da UPE é que os estudantes que fazem o vestibular seriado, dividido em três anos, podem concorrer no Sisu. O pessoal pode disputar por meio das duas modalidades para o mesmo curso ou para graduação diferente”, diz o presidente da comissão de vestibular da UPE, Ernani Martins.

Para conquistar uma vaga na UPE, por meio do Sisu, o estudante deve tirar, no mínimo, 400 pontos na redação do Enem e 350 pontos nas outras disciplinas. Essas notas de corte tiveram aumento. Anteriormente, era preciso atingir 350 pontos na redação e 300 nas demais questões.

Na instituição, não existe a aplicação de pesos em determinadas matérias. Assim, uma disciplina não tem mais importância do que a outra.

 Fonte: G1