LOGO-NEWS-CARIRI

Prefeitura Municipal abre primeiro Ponto de Memória no Memorial Padre Cícero

Publicidade

A Prefeitura Municipal de Juazeiro do Norte, por meio da Secretaria de Cultura, lançou na noite desta quinta-feira, 16, no Memorial Padre Cícero, o primeiro Ponto de Memória Institucional do Município, além do livro “Memorial Padre Cícero e outras histórias” e abriu a exposição “Sob as bênçãos do Padim, no Memorial Padre Cícero e outras histórias”, em homenagem aos 30 anos do equipamento.

A solenidade e lançamento aconteceu no hall de entrada do auditório do Memorial e contou com a presença de autoridades do Município, pesquisadores, representantes de instituições de pesquisa, universidades, ex-diretores e ex-funcionários da Fundação Memorial Padre Cícero, além de Pessoas que fizeram e fazem parte da memória do local, a exemplo dos moradores do entorno, e do ex-prefeito Manoel Salviano.

A apresentação do livro ficou a cargo do ex-secretário de Cultura de Juazeiro do Norte, Renato Dantas, que destacou aspectos históricos importantes relacionados ao Padre Cícero. Ele ressaltou o trabalho que vem sendo realizado pela Secult. Segundo Renato, a sua vivência com o Memorial vem desde a fundação, quando começou a conversar com os primeiros funcionários do local, sobre a história de Juazeiro do Norte, Padre Cícero, romeiras e romeiros.  “Tinha certeza que os romeiros teriam no Memorial, a casa nova do Padre Cicero”, disse ele.

Cultura e transformação social

O Secretário de Cultura de Juazeiro do Norte, Renato Fernandes, ao fazer o lançamento disse que uma sociedade sem cultura é pobre, “e isso é muito triste”, acrescentou. Ele também destacou a política como importante ferramenta de transformação social. Conforme o secretário, o que se pode ver no momento são políticas públicas voltadas para a cultura e o resultado de uma sociedade com política e com cultura. Conforme ele, o trabalho que foi realizado, com uma imersão no entorno do Memorial, é uma prova disso. “A criação do projeto Ponto de Memória é a ponta de um iceberg”, disse. O Secretário entregou o primeiro exemplar do livro ao ex-prefeito de Juazeiro do Norte e idealizador do Memorial, Manoel Salviano.

A coordenadora de Documentação e Memória da Secretaria de Cultura, Regivânia Rodrigues, destacou que a pesquisa foi iniciada como uma cartografia das memórias e lembranças das pessoas que tiveram um pouco da sua vida relacionada ao espaço.  Segundo ela,  traz a relação com o lugar em diferentes momentos de suas vidas. O resultado foi uma consulta documental e iconográfica, com a exposição e o livro.

Já a diretora do Departamento Histórico e Cultural, Lis Cordeiro, responsável institucional pelo projeto Ponto de Memória, destacou que nesse momento o projeto se torna realidade, idealizado pelo ex-secretário de Cultura, Alemberg Quindins, voltado à preservação da memória e conservação dos espaços, além da educação patrimonial da sociedade.

Equipamentos contemplados

O projeto Ponto de Memória irá contemplar cinco equipamentos culturais, iniciando pelo Memorial Padre Cicero. A ideia é contar com um circuito de exposições que contém a história de Juazeiro do Norte e dos espaços contemplamos. Os próximos serão o Teatro Marquise Branca, contando a história do espaço e da personalidade da atriz Marquise Branca; a estação ferroviária, com a história da chegada do trem; a Biblioteca Possidônio Bem e o Núcleo de Arte, Educação e Cultura Marcus Jussier. “Esse é um trabalho de educação patrimonial que está sendo semeado nesta gestão, para que as próximas gerações conheçam a cultura, com a valorização das nossas raízes, para sermos gerações conscientes da nossa história e valor cultural”, disse. Ela ainda ressaltou a importância das escolas e universidades se apropriarem desse trabalho.

A Presidente do Memorial, Cristina Holanda, lembrou dos antigos e novos funcionários, que fizeram e fazem parte da história do local. Ela agradeceu a contribuição da Prefeitura Municipal para o engrandecimento do Memorial e disse que as atividades comemorativas dentro dessas três décadas de história vão continuar. A presidente do Memorial ressaltou o trabalho pela busca de elementos importantes para a construção da história. O trabalho foi desenvolvido dentro de uma sistematização da trajetória do Memorial, com a reunião das diversas informações captadas. “Como uma instituição de memória, não estava guardando a sua própria memória institucional’, afirmou.

Um catálogo sobre da Fundação Memorial Padre Cicero, com fotografias de Augusto Pessoa, está sendo elaborado e deverá estar sendo desenvolvido até o final do ano.

A gerente regional do escritório estadual de Cultura, da Dane de Jade, representante do Secretário de Cultura do Estado, Fabiano Piúba, disse que era um prazer imenso estar lançando o livro de memórias, no momento em que se vive o reverso das políticas de cultura, em nível federal. “Esse presente aos 30 anos do Memorial é importantíssimo, para que as políticas publicas de cultura avancem no País. Juazeiro do Norte dá o exemplo ao tratar dessa memória, a salvaguarda, que está protegida na Constituição” afirma.

O ex-prefeito Manoel Salviano disse que a obra vai durar para sempre, pois o Padre Cicero nunca será esquecido. Ele lembrou dos prédios do entorno, como o Tiro de Guerra. O Memorial JK o inspirou para a construção, em menor escala, do Memorial. Inicialmente, segundo ele, foi criado um conselho de administração. O local se tornou um centro de convergência da cultura e educação da cidade. O Memorial foi construído para preservar a memória do Padre Cícero e parabenizou aos que desenvolveram o projeto do livro sobre o equipamento. “Essa obra simboliza a cidade, o povo, a cultura e a história de quem fundou Juazeiro do Norte, afirma.

O livro “Memorial Padre Cícero e outras histórias” , junto com a exposição , foi concebidos após um árduo trabalho de pesquisa realizado pelas equipes da Secretaria de Cultura e do Memorial Padre Cícero, através de um levantamento feito junto aos moradores do entorno da instituição,  com objetivo de entender a relação deles com o lugar e compilar informações históricas sobre a criação da instituição.

Exposição será permanente

A “Exposição Memorial Padre Cícero e outras histórias” é parte integrante do Ponto de Memória e, por isso, está instalada em caráter permanente, apresentando, de forma resumida, o conteúdo disponibilizado no livro. Ela pode ser visitada gratuitamente pelo público em geral nos horários de funcionamento do Memorial Padre Cícero.

Livros serão distribuídos

De acordo com Cristina Holanda, a Fundação Memorial Padre Cícero planeja realizar a distribuição dos livros para as Bibliotecas Pública e escolares do Município, para os moradores do entorno do Memorial, pesquisadores e pessoas que contribuíram de alguma forma para a pesquisa.

Com Informações da Assessoria de imprensa

Leia também

TV News Cariri

Publicidade

Contatos:

E-mail : nnewscariri@gmail.com

Últimas