Juazeiro do Norte recebe 1ª Color Run Cariri

Por Rogério Brito
Juazeiro do Norte recebe, no próximo dia 14 de outubro, a 1ª Color Run Cariri 5K, a “Corrida Feliz”. O percurso será de cinco quilômetros com largada e chegada na praça Antônio Conserva Feitosa (Praça da OAB) localizada na Rua Dr. Mauro Sampaio com a Rua Presidente Médici, no bairro Lagoa Seca.

Promovida pela Max Crono, o evento contemplará corrida, dança, diversão e interatividade. No trajeto, cada corredor irá passar por três estações de oito cores diferentes. Na chegada, recebem uma medalha de participação e serão recepcionados numa estação de cores onde haverá um grande aulão de ritmos.

“Irá unir desde os mais jovens e crianças que se divertem juntos com seus pais, até os idosos que aproveitam a oportunidade para participarem de uma prática de exercício físico sem a necessidade de competição”, afirma o professor Edson Alves, idealizador do evento e proprietário da Max Crono, uma empresa de cronometragem por chip.

As inscrições para o primeiro lote são limitadas, custam R$ 60 e podem ser efetuadas pela internet no site maxcrono.com.br. Cada corredor receberá um kit com camisa, mochila, medalha, viseira, número de peito e pó colorido atóxico, que não causa prejuízos à saúde.

Serviço

1ª Color Run Cariri 5K
Data e local: 14 de outubro, na Praça da OAB – Juazeiro do Norte/ CE
Inscrições: maxcrono.com.br | Valor: R$ 60 (primeiro lote)
Informações: Edson Alves (88) 99835-1830
Imagem: (Reprodução/ Internet)

Desligamento do sinal analógico de televisão começa em cinco cidades da região do Cariri

Por decisão do GIRED, Grupo de Implantação da TV Digital, os canais de TV de Juazeiro do Norte, Barbalha, Caririaçu, Crato e Missão Velha estão autorizados a desligar o sinal analógico, a partir das 23h59 desta terça-feira, 28, e o processo se encerra em 31 de outubro. Após essa data, só será possível assistir à programação da TV aberta pelo sinal digital.

“O desligamento tem início nessas 5 cidades e as pessoas que ainda não migraram precisam se preparar porque o sinal analógico pode ser desligado a qualquer momento”, diz o presidente da Seja Digital, Antonio Carlos Martelletto. “Estamos preparados para atender a população e auxiliá-la da melhor maneira possível para que todos estejam preparados”, afirma.

Para saber se tem direito ao kit gratuito, composto por antena digital e conversor com controle remoto, as famílias precisam acessar o site www.sejadigital.com.br/kit ou ligar gratuitamente para o número 147, com o NIS (Número de Identificação Social) em mãos.

 Sobre a Seja Digital

A Seja Digital (EAD – Entidade Administradora da Digitalização de Canais TV e RTV) é uma instituição não governamental e sem fins lucrativos, responsável por operacionalizar a migração do sinal analógico para o sinal digital da televisão no Brasil. Criada por determinação da Anatel, tem como missão garantir que a população tenha acesso à TV Digital, oferecendo suporte didático, desenvolvendo campanhas de comunicação e mobilização social e distribuindo kits para TV digital para as famílias cadastradas em programas sociais do Governo Federal. Também tem como objetivos aferir a adoção do sinal de TV digital, remanejar os canais nas frequências e garantir a convivência sem interferência dos sinais da TV e 4G após o desligamento do sinal analógico. Esse processo teve início em abril de 2015 e, de acordo com cronograma definido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, mais de 1300 municípios terão o sinal analógico desligado até 2018.

 

CONHEÇA A CANDIDATA DE JUAZEIRO DO NORTE AO CONCURSO MISS PLUS SIZE CEARÁ

O concurso acontece em sua 7ª edição no próximo dia 27 de outubro na capital cearense.

Para representar a cidade de Juazeiro do Norte na sétima edição do Miss Plus Size Ceará, considerado o maior concurso de moda Plus Size no Nordeste, a candidata Sanucia Pereira, 28 anos, concorre com outras 30 candidatas em busca do título de miss. A apresentação oficial acontece nesta terça-feira (28) no Restaurante Faustino, em Fortaleza, no coquetel realizado para imprensa e convidados.

Sanucia garante que está preparada para levar o título para sua região, tendo como seu principal objetivo, incentivar outras mulheres a realizar seus sonhos. “Tenho orgulho de representar minha cidade nessa disputa, estou batalhando para conquistar esse título e mostrar para todas as mulheres que é possível ser linda e gordinha”, garante ela que há 4 meses está em preparação, recebendo aulas de passarela, moda e maquiagem e se divide entre sua terra natal e a capital cearense para participar dos compromissos de misses e eventos de patrocinadores.

 

Fernando Santana defende política de segurança da gestão Camilo

O candidato Fernando Santana 13222 concedeu entrevista na manhã desta terça-feira, 28, ao comunicador Francisco Fabiano, da rádio Tempo FM de Juazeiro do Norte. Durante a participação, que contou com a presença do vice-prefeito de Juazeiro do Norte, Giovanni Sampaio, ele voltou a defender a política de segurança pública implantada no Ceará pelo governador Camilo Santana 13.

Na avaliação de Fernando, embora haja necessidade na diminuição dos índices de violência, tanto na capital como no interior do estado, as ações que estão sendo desenvolvidas por Camilo demonstram o total interesse do governo em solucionar os problemas do setor.

“O governador iniciou esse trabalho através do apoio dado à Polícia Militar, investindo na aquisição de novas viaturas e em novos equipamentos, no aumento do contingente policial através dos concursos públicos e por meio da valorização dos próprios policiais militares. A Polícia Civil já começou, também, a receber esse apoio. Já tem aí o edital para um novo concurso, o governador já está dialogando de perto com a Polícia Civil, que merece todo o nosso reconhecimento; e não é momento de aproveitadores virem aí (sic) com discurso fácil de que o governo não ajudou a Polícia Civil e a polícia é contra o governador, é contra o governo. De forma alguma, esse trabalho tinha que ter sido iniciado pela Polícia Militar e isso, inclusive, é entendido por muitos da própria Polícia Civil”, observa Fernando Santana.

Para o candidato, que disputa vaga à Assembleia Legislativa do Ceará, o aumento da criminalidade no Ceará está diretamente ligado ao aumento do tráfico de drogas no estado. Essa expansão, na avaliação de Fernando Santana se dá por conta da falta de ações do Governo Federal na fiscalização das fronteiras brasileiras, facilitando com que o Ceará passe a ser rota do tráfico internacional, inclusive.

“O Ceará não produz drogas. Mas, com o crescimento do número de voos internacionais, a nossa rota marítima, isso tem trazido para cá a droga para que daqui ela seja escoada. Quem consegue impedir que a droga adentre o Ceará não é a polícia do estado. É o Governo Federal, pelas fronteiras. O governo do estado tem feito internamente o seu trabalho. O governador está agarrado com esse problema, ele não se esconde do problema, muito pelo contrário. O governador que mais investiu na área de segurança pública, em todos os tempos, foi Camilo Santana. E isso não é reconhecido apenas pela polícia, é reconhecido também pela população”, ressaltou.

Fernando Santana 13222 reiterou que, em um segundo mandato, Camilo 13 manterá estreito o relacionamento do Governo com as policias Civil e Militar, apoiando ambas as instituições e garantindo as condições necessárias para que os equipamentos de segurança do Estado atuem em consonância com as expectativas da população.

“Se Deus der a ele a oportunidade de mais um mandato, se o povo do Ceará entender que ele merece esse reconhecimento, eu não tenho dúvida de que ele será um governador ainda melhor no segundo mandato, até porque o arco de alianças dele aumentou, independente de quem seja o presidente, ele terá apoio em Brasília para buscar recursos e investimentos junto ao Governo Federal, e trabalhar ainda mais por todo o povo do Ceará”, concluiu Fernando Santana.

Mais de 3 mil novos professores e coordenadores pedagógicos são convocados pela rede estadual de ensino

Mais de 3 mil professores e coordenadores pedagógicos aprovados no concurso público para a rede estadual de ensino foram convocados nesta terça-feira (28), a partir da publicação no Diário Oficial do Estado.

A lista dos classificados, assim como o edital da publicação, está disponível no site da Secretaria da Educação do Estado da Bahia. A partir desta lista, as pessoas aptas devem entregar a documentação especificada no edital no local onde se inscreveu para concorrer às vagas. O prazo final da entrega dos documentos também foi indicado no edital [cada cargo tem um período diferente e deve ser conferido no edital].

O total de profissionais habilitados ficou dividido entre 2.414 novos professores e 636 coordenadores pedagógicos. Os novos servidores serão divididos em 27 Núcleos Territoriais de Educação (NTE).

Os NTEs ficam em Salvador e outros 26 municípios da Bahia. Além do local, a classificação também é separada por cargo, pelo tipo de disciplina. A remuneração total é de R$ 2.814,28 para professores e R$ 2.890,87 para coordenadores pedagógicos.

As provas do concurso ocorreram em fevereiro. Os candidatos passaram por três etapas, entre habilitatórias e classificatórias, como provas objetivas, discursivas e de títulos. O resultado final foi divulgado no dia 19 de junho.

Fonte: G1

Recife tem dobro da média nacional de pessoas que fazem voluntariado

Cerca de 8% da população do Recife pratica trabalhos voluntários, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do portal Transforma Recife, que cadastra pessoas interessadas em praticar voluntariado na cidade. Sendo assim, a capital pernambucana tem quase o dobro do percentual médio de voluntários no Brasil, que chega a 4,4%.

Ao todo, de acordo com o IBGE, em 2017, Pernambuco tinha 149 mil pessoas maiores de 14 anos que praticam algum tipo de voluntariado. Dessas, mais de 120 mil estão cadastradas no Transforma Recife. No Brasil, são 7,4 milhões que decidem doar seu tempo para ajudar outras pessoas.

Para comemorar o Dia Nacional do Voluntariado, celebrado nesta terça-feira (28), pessoas ligadas a organizações não governamentais fazem um ato na Avenida Agamenon Magalhães, no Centro do Recife, para incentivar a solidariedade.

Voluntários, na Avenida Agamenon Magalhães, no Recife, celebram 1 milhão de horas trabalhadas (Foto: Robson Batista/TV Globo)Voluntários, na Avenida Agamenon Magalhães, no Recife, celebram 1 milhão de horas trabalhadas (Foto: Robson Batista/TV Globo)

Voluntários, na Avenida Agamenon Magalhães, no Recife, celebram 1 milhão de horas trabalhadas (Foto: Robson Batista/TV Globo)

Na capital pernambucana, duas ferramentas têm ajudado a aumentar esse índice, dando opções para quem quer doar um pouco de seu tempo para ajudar os outros.

A primeira é o portal Transforma Recife, lançado em 2014, que reúne mais de 500 organizações não governais que, de alguma forma, necessitam de mão de obra voluntária ou mesmo de equipamentos e infraestrutura para continuar ou expandir suas atividades.

Outra das ferramentas disponíveis é o Porto Social, uma incubadora e aceleradora de projetos sociais, que tem o objetivo de profissionalizar e potencializar a atuação dessas entidades.

No Recife, o Porto Social tem proposta de incubar ONGs e incentivar voluntriado (Foto: Givysson Rodrigues/Divulgação)No Recife, o Porto Social tem proposta de incubar ONGs e incentivar voluntriado (Foto: Givysson Rodrigues/Divulgação)

No Recife, o Porto Social tem proposta de incubar ONGs e incentivar voluntriado (Foto: Givysson Rodrigues/Divulgação)

Transforma Recife

Segundo a coordenadora geral do Transforma Recife, Marcella Balthar, a plataforma foi criada a partir de demanda social.

“Vimos que na cidade havia uma quantidade de ONGs que precisavam de pessoas para melhorar sua performance em relação aos serviços prestados e uma quantidade de recifenses que não sabiam quando nem onde podiam exercer o voluntariado. Assim, as ONGs cadastram suas necessidades e as pessoas o aceitam”, disse Marcella.

Antes de fazerem parte do portal, no entanto, as organizações precisam passar por uma avaliação da equipe do Transforma Recife, que visita as sedes – caso haja – e avaliam de que forma a atuação desses novos voluntários podem potencializar a atuação das entidades. Uma vez aceitas, elas alimentam o portal de acordo com sua necessidade, descrevendo as vagas e as habilidades requeridas.

“Há vagas para muitas opções de trabalho voluntário. Você pode se voluntariar profissionalmente, que é no caso das vagas em que é preciso algo específico, como o caso de médicos, mas você pode usar suas habilidades e talentos. Contação de histórias, arte, música, sempre há necessidades”, explicou.

Aulas são realizadas na sede do Porto Social, no Recife, para capacitar representantes de ONGs (Foto: Givysson Rodrigues/Divulgação)Aulas são realizadas na sede do Porto Social, no Recife, para capacitar representantes de ONGs (Foto: Givysson Rodrigues/Divulgação)

Aulas são realizadas na sede do Porto Social, no Recife, para capacitar representantes de ONGs (Foto: Givysson Rodrigues/Divulgação)

Porto Social

Se o assunto é voluntariado, o empreendedor social Fábio Silva pode ser considerado um expert no assunto. Foi dele a iniciativa de fundar o Transforma Recife e, dois anos depois, criar o Porto Social, que assessora 85 das mais de 500 ONGs cadastradas no Transforma Recife.

O Porto Social se propõe a “cuidar, zelar e empoderar os ‘muda-mundo'”, como são chamados os representantes das organizações assessoradas no local, que tem sede no bairro de Santo Amaro, no Centro do Recife.

“Esse é o melhor jeito de mudar o país. Se a gente não vê mudança na política nem no empresariado, é preciso convocar as pessoas a participarem dessa mudança. O que nos move é a vontade de fazer e estimular o bem”, diz Fábio.

Fundado em 2016, o local reúne um espaço de coworking, que fornece estrutura para que as ONGs se reúnam e trabalhem, além de sede para realização de cursos, mentoria, imersão e outras atividades voltadas à melhoria dessas entidades. Para se manter atuando, o local recebe fundos da iniciativa privada, de pessoas físicas, do poder público e de ações de empreendedorismo social, com a venda de produtos produzidos pelas ONGs.

“Nossa ideia é criar o que chamamos de ecossistema social, onde as ONGs e as pessoas possam se encontrar para ensinar cidadania, que infelizmente não é uma coisa com a qual a humanidade já nasce. Todos os mentores são voluntários e temos um enorme leque de cursos livres”, explicou Fábio.

Com sede no Recife, o Porto Social oferece espaço de coworking para ONGs (Foto: Givysson Rodrigues/Divulgação)Com sede no Recife, o Porto Social oferece espaço de coworking para ONGs (Foto: Givysson Rodrigues/Divulgação)

Com sede no Recife, o Porto Social oferece espaço de coworking para ONGs (Foto: Givysson Rodrigues/Divulgação)

De acordo com Fábio, cada caso é diferente na formação pelo Porto Social, e demanda diferentes atividades para ser acelerado. Após um tempo, essas ONGs recebem um diploma de graduado, mas a intenção é que elas continuem no local e que o número de incubações não diminua, como forma de manter esses projetos sociais atuantes.

“As ONGs passam por um edital, nós montamos uma banca avaliadora para examinar o potencial dos projetos e de seus representantes. É preciso haver, ao menos, três líderes responsáveis pelo projeto. Também avaliamos o impacto do projeto e decidimos se ele tem potencial para ser incubado”, afirma.

Fonte: G1