Eleições, Cariri bem servido de nomes à Assembleia

Por Madson Vagner

As convenções do fim de semana no Ceará confirmaram o bom momento da região do Cariri para as eleições deste ano. Na disputa estadual, pelo menos seis nomes aparecem com chances reais de eleição. O Cariri pode sair do pleito com uma das maiores bancadas dos últimos anos.

Fernando Santana (PT), Guilherme Landim (PDT), Giovanni Sampaio (PPS), Rafael Branco (MDB), Anderson Palácio (PPS) e Gledson Bezerra (PMN) disputam com grandes expectativas de eleição, pelo grande apoio ou pelo baixo coeficiente eleitoral.

Outros nomes como Raimundo Macedo (MDB), que espera definição da Justiça, e Gabriel Santana (PCdoB), que substitui o pai e deputado Dr. Santana (PT), também têm chances. Dr. Santana e Raimundo Macedo são os dois mais lembrados nas pesquisas internas em Juazeiro do Norte, maior município do Cariri. Agora é esperar o resultado para comemorar.

Jovem dá à luz sozinha e abandona bebê em guarda-roupa da casa da bisavó na Bahia

Uma recém-nascida foi abandonada pela mãe dentro de um guarda-roupa, momentos após a jovem, de 22 anos, ter dado à luz no bairro de Nova Cidade, em Vitória da Conquista, sudoeste baiano.

De acordo com a Polícia Militar, a criança foi encontrada no início da noite de segunda-feira (6), horas depois do parto, que teria sido feito pela própria jovem de 22 anos.

A criança estava na casa da bisavó da jovem. A PM informou que foi acionada depois que a idosa ouviu o choro do recém-nascido, abafado pelo guarda-roupa. Segundo a polícia, a mulher já tem duas filhas e teria abandonado a bebê após descobrir que ela também era uma menina, porque queria um menino.

Os militares estiveram na residência junto com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e o Conselho Tutelar. O bebê foi levado para o Hospital Municipal Esaú Matos. A mãe da recém-nascida foi localizada pela polícia na casa de um vizinho momentos depois que os militares foram acionados.

Segundo a polícia, ela estava nervosa e inicialmente negou que o bebê fosse dela. A jovem também foi levada para o hospital. Só na unidade, ela confirmou que é mãe da menina. Lá, ela passou por procedimentos pós-parto.

Aos médicos, ela contou que fez o parto da criança sozinha. A jovem e a filha seguem internadas nesta terça-feira (7) e não têm previsão de alta. A polícia não soube informar se a família sabia que ela estava grávida.

Por meio de nota, o Hospital Municipal Esaú Matos disse que o bebê é prematuro e estima-se que tenha 34 semanas. O estado de saúde dela é estável, assim como o da mãe. A jovem está sendo acompanhada pelo Serviço Social da unidade.

Testemunhas, incluindo a bisavó e o pai da jovem, foram conduzidas para a delegacia, onde prestaram depoimento.

Fonte: notícias ao minuto

Ação de bandidos deixa escola de referência sem água e suspende aulas no Recife

ma ação de bandidos provocou a suspensão das aulas, nesta terça-feira (7), na Escola de Referência em Ensino Médio Ginásio Pernambucano, na Rua da Aurora, no Centro do Recife. Segundo a direção da unidade, que funciona em horário integral, os ladrões tentaram roubar a bomba d’água, danificaram instalações hidráulicas e deixaram a instituição sem abastecimento.

Segundo uma nota enviada pela Secretaria de Educação de Pernambuco, os ladrões também foram até a sala dos professores. Eles levaram alimentos, como cereais e açúcar, além de ferramentas e talheres.

A gestora da escola, Walmira Coelho Cruz, informou que na manhã desta terça-feira (7), os 714 alunos e 25 professores tiveram atividades até as 10h. Depois, a caixa d’água e a cisterna ficaram secas e não havia condições de ministrar as aulas no restante do turno e no período da tarde.

Ela contou que os ladrões pularam o muro e foram até o local onde fica a bomba d’água. Retiraram o equipamento e quebraram tubos e conexões.

“Eles quebraram o cadeado e levaram o equipamento, mas não conseguiram carregar. Deixaram no portão de entrada do estacionamento”, afirmou.

Walmira não soube precisar o horário da invasão na escola e ressaltou que a unidade tem câmeras e segurança durante todo o dia. Por causa do crime, a gestora disse que foi preciso chamar responsáveis pela manutenção para avaliar os estragos.

“Estamos avaliando o que vai precisar ser comprado. Acredito que poderemos usar a mesma bomba, mas teremos que trocar o material de conexão. Garanto que haverá aulas na quarta-feira (8)”, afirmou.

Por meio de nota, Secretaria Estadual de Educação também esclareceu que a escola possui sistema de câmera, porteiro, guarda patrimonial e vigilante. A gestão da escola informou que registraria o caso na delegacia da área.

Fonte: G1

Após ceder a caminhoneiros, SP recua e eleva ICMS do diesel

Um dos primeiros estados a reduzir a carga tributária do óleo diesel após a paralisação dos caminhoneiros, São Paulo voltou atrás e decidiu elevar o preço de referência para o cálculo do ICMS sobre o combustível.

De acordo com o Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária), o estado aumentou em R$ 0,269 por litro o valor, que é conhecido como PMPF (preço médio ponderado final), sobre o qual incide a alíquota de ICMS.

O valor é revisto a cada 15 dias, de acordo com pesquisas sobre a variação dos preços dos combustíveis nas bombas. Na primeira quinzena de junho, São Paulo cobrará ICMS sobre R$ 3,275 por litro vendido pelas distribuidoras.

 

Ao reduzir o valor no fim de maio, o estado disse que estava contribuindo para o esforço federal para baixar o preço do combustível. Agora, a Secretaria da Fazenda alega que estava cobrando o imposto sobre um valor inferior ao verificado nos postos.

“O preço analisado pela ANP [Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis] mostrou-se superior ao fixado pela Fazenda nos meses de junho e julho, indicando que o desconto concedido na refinaria foi apenas refletido parcialmente no preço da bomba”, disse a secretaria estadual da Fazenda.

De fato, segundo a pesquisa da ANP, o preço médio do diesel em São Paulo era R$ 3,256 por litro na semana passada.

Embora tenha caído R$ 0,55 desde que o PMPF foi reduzido, o preço médio no estado não chegou perto dos R$ 3,006 sobre os quais a secretaria estadual cobrou ICMS nos dois últimos meses.

“O tributo é de extrema importância para garantir a prestação de serviços aos cidadãos paulistas”, argumentou a secretaria de Fazenda, em nota enviada à reportagem.

São Paulo cobra uma alíquota de 12% sobre o preço de referência, uma das mais baixas do país.

Em maio deste ano, os combustíveis representaram 13,3% da arrecadação de ICMS do estado, que somou R$ 11,4 bilhões, considerando todos os produtos.

Embora tenha tido, de longe, o maior aumento, São Paulo não foi o único estado a aumentar o PMPF sobre o diesel na primeira quinzena de agosto.

Amazonas, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul e Paraíba também o fizeram, com altas entre R$ 0,047 e R$ 0,119.

A redução da carga tributária estadual sobre o combustível era considerada fundamental pelo governo federal para que o corte de R$ 0,46 por litro no preço do combustível chegasse integralmente às bombas.

Na segunda quinzena de julho, 17 estados tinham preços de referência menores do que os vigentes na primeira quinzena de maio -a paralisação foi iniciada no dia 21 e interrompida duas semanas depois após acordo com o governo.

Os dados da ANP mostram, porém, que, na comparação com a semana anterior à paralisação, o repasse às bombas não chegou a R$ 0,46 por litro em nenhum estado. O mais próximo foi o Amapá, onde o preço do diesel caiu em média R$ 0,44 por litro no período.

Na média nacional, o repasse desde a semana anterior à paralisação foi de R$ 0,224 por litro. Na semana passada, o preço médio nacional do diesel era R$ 3,371 por litro, queda de 0,20% com relação à semana anterior.

Segundo a pesquisa semanal de preços da ANP, o preço médio do diesel tem se mantido praticamente estável nas últimas quatro semanas, período em que teve queda de apenas 0,50%, ou R$ 0,018 por litro.

Além do esforço tributário dos estados, o corte no preço do diesel conta com orçamento R$ 13,6 bilhões do governo federal para serem gastos até o fim deste ano -R$ 9,5 bilhões em subvenção a produtores e importadores do combustível e o restante em corte no PIS/Cofins.

Maior fornecedora do combustível, a Petrobras informou na sexta-feira (3) que tem a receber R$ 871 milhões referentes aos primeiros 30 dias de subvenção.

Os valores deveriam ter sido ressarcidos até 26 de julho, mas a ANP ainda não liberou o pagamento.

O preço da gasolina, segundo a ANP, também vem registrando estabilidade nas bombas. Na semana passada, o litro custou, em média no país, R$ 4,473, ou 0,35% a menos do que na semana anterior.

Em quatro semanas, o preço da gasolina caiu 0,46%, ou R$ 0,021 por litro. Com informações da Folhapress.

Fonte: notícias ao minuto

Vagas de altos salários empacam no mutirão em SP

Vagas para gerência e especialistas foram a novidade do segundo mutirão de emprego promovido pelo Sindicato dos Comerciários de São Paulo, na região central da capital paulista, porém postos com salários de até R$ 8.000 tiveram baixa procura.

Segundo o sindicato, 5.500 pessoas compareceram ao evento nesta segunda-feira (6).

A Unifisa, empresa de consórcios, levou ao mutirão 50 vagas para vendedor externo, para as quais exigia ensino superior completo.

Até as 11 horas, apenas três candidatos com ensino superior haviam sido encaminhados, mas nenhum com foco em vendas. No fim do dia, a empresa agendou dinâmica de grupo com 20 trabalhadores e marcou oito entrevistas.

“Esperávamos maior procura no início do dia, mas o resultado final foi satisfatório. Foi nossa primeira experiência em um evento de seleção como este”, disse o gerente comercial da Unifisa, André Zena.

O Grupo IMC, das redes Brunella, Viena e Frango Assado, tinha 11 posições para cargos com ensino superior -gerente de lojas e nutricionista-, porém não recebeu nenhum currículo para essas vagas.

A mesa situação vale para a C&C. Dos currículos recebidos, nenhum foi para gerência, apenas para cargos operacionais.

Procuradas, as empresas não se manifestaram sobre a participação no evento.

A IBM, que buscava analistas de suporte ao cliente, não divulgou o número de vagas. Segundo a organização do evento, 70 currículos foram recebidos pela empresa.

Segundo o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério do Trabalho, 79.538 cargos de chefia foram fechados no primeiro semestre de 2018.

O especialista em recursos humanos Renato Grinberg afirma que há resistência entre os mais qualificados para buscar vagas em eventos como o do sindicato.

“Ainda existe uma certa vergonha das pessoas de se exporem e procurarem emprego em um mutirão”, diz.

O sindicato abriu também participação para outros setores, como o de serviço. Os salários são a partir de R$ 1.200.

O maior número de oportunidades, 2.000, era para operador de telemarketing. No total, foram 4.000 vagas de 26 empresas. Nesta segunda, 1.800 pessoas foram atendidas. O restante voltará durante a semana.

Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), 12,9 milhões de brasileiros estavam desempregados no segundo trimestre.

Para tentar deixar a estatística, o músico Glehison Thiales, 24, fez do Viaduto do Chá a sua casa. Ele foi o primeiro a chegar à fila, no sábado (4).

Thiales saiu de Chapecó (SC) em busca de um emprego. O jovem, que está há quatro anos sem carteira assinada, decidiu largar tudo e tentar a vida na capital paulista.

Ele veio para São Paulo com apenas R$ 250, o valor da passagem. “Aceito qualquer oportunidade. Já trabalhei em atendimento, de servente de pedreiro. Desta vez, se tiver de escolher, prefiro algo no comércio, porque serviço de servente é muito pesado.”

A auxiliar de loja Valéria de Oliveira, 34, chegou no domingo, às 19 horas, à fila do mutirão. Demitida na semana passada, ela usou o primeiro dia do desemprego para procurar uma vaga.

“Trabalho 15 anos em mercado, acho que isso me qualifica como uma boa candidata”, diz. Oliveira foi ao mutirão acompanhada da amiga, a segurança Priscila da Fonte, 35.

Desempregada há seis meses, Fonte também é mãe de três filhos e quer uma recolocação em sua área, mas aceita qualquer vaga. “O que for possível para me recolocar, me restabelecer e começar a sonhar novamente”, afirma.

O casal Mailson Celso de França, 29, e a mulher Alcineia Araújo Gouveia, 38, chegou por volta das 22 horas de domingo ao Viaduto do Chá.

Sem carteira assinada desde 2013, França diz que conseguir emprego fixo depois de tanto tempo “chega a ser melhor que sonho”.

Gouveia, que está sem emprego há um ano, afirma que não foi fácil passar a noite de pé, no frio e longe das filhas, de 14 e 2 anos.

“A gente não tem escolha. Como sou mais velha, tenho medo de não conseguir. Falei para ele que vamos arranjar emprego e sair só aposentados.” Com informações da Folhapress.

Fonte: notícias ao minuto

Prazo para pagamento da guia de julho do eSocial termina hoje

O prazo para os empregadores domésticos realizarem o pagamento do Documento de Arrecadação do eSocial (DAE) referente à competência do mês de julho termina amanhã, 7 de agosto. O documento reúne em uma única guia as contribuições fiscais, trabalhistas e previdenciárias que devem ser recolhidas pelos empregadores referentes aos trabalhadores domésticos.

Documentos gerados a partir dessa data serão calculados com multa de 0,33% por dia de atraso.

Para a emissão da guia unificada, o empregador deve acessar a página do eSocial.

 

Canais de Atendimento – Os empregadores domésticos têm a sua disposição, além do pagamento em guichê de caixa bancário, vários canais alternativos oferecidos pela rede bancária – como lotéricas, internet banking e canais eletrônicos de autoatendimento – para realizar o pagamento do DAE.

Os canais alternativos oferecidos pela rede bancária devem ser priorizados, pela simplicidade e facilidade na sua utilização. Com informações da Receita Federal.

Fonte: notícias ao minuto