Filme caririense ‘Candeias’ é indicado ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2018

Foi divulgada a lista de filmes indicados ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2018, que acontecerá no mês de setembro, no Rio de Janeiro. Após uma primeira etapa de votação, envolvendo os sócios da Academia Brasileira de Cinema, chegaram à final da disputa 36 longas e 20 curtas nacionais, além de cinco estrangeiros, que concorrerão ao Troféu Grande Otelo em 25 categorias. Considerada por muitos o “Oscar Nacional”, a cerimônia deste ano homenageará a atriz Fernanda Montenegro.

 

E a região do Cariri também se fará representada nessa importante premiação. O documentário Candeias, realizado pela produtora O Berro Filmes, foi indicado na categoria de melhor curta documentário. Filmado durante a Romaria de Nossa Senhora das Candeias, em 2016, o curta-metragem apresenta um olhar voltado para uma das mais belas expressões da religiosidade popular do Cariri, a “Procissão das Velas”, que ocorre em Juazeiro do Norte, sempre no dia 02 de fevereiro.
Dirigido por Reginaldo Farias e Ythallo Rodrigues, o documentário foi produzido com recursos do Fundo Estadual de Cultura, aprovado no XI Edital de Cinema e Vídeo (de 2014) da Secretaria de Cultura do Estado Ceará.

 

Lançada no início de 2017, desde então a produção de O Berro Filmes vem sendo selecionada e exibida em importantes festivais de cinema, nacionais e internacionais, como é o caso do É Tudo Verdade, realizado no Rio e em São Paulo, e que  se trata do principal festival exclusivamente de documentários da América Latina.
 
Candeias também esteve na seleção para a Mostra Competitiva Nacional do Curta Cinema 2017, que aconteceu no Rio de Janeiro. E, além de já ter sido exibido em todas as regiões do Brasil, o filme também participou de festivais no exterior, como em Bogotá, na Colômbia, e em Sófia, na Bulgária.

Recentemente, o filme sobre a procissão das velas recebeu os prêmios de Melhor Curta-Metragem pelo Júri Popular, Melhor Fotografia e Melhor Som do 1º Cine Cariri, além do prêmio de Melhor Fotografia no II Festival de Cinema do Paranoá, no Distrito Federal.

Em setembro, Candeias concorrerá ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro na categoria de melhor curta documentário com outras 6 produções, todas realizadas na região Sudeste: Bambas, de Anna Furtado (SP); Borá, de Angelo Defanti (RJ); Em busca da terra sem males, de Anna Azevedo (RJ); O golpe em 50 cortes ou a corte em 50 golpes, de Lucas Campolina (MG); O quebra-cabeça de Sara, de Allan Ribeiro (RJ); e Ocupação do Hotel Cambridge, de Andrea Mendonça (SP). 

A cerimônia do Grande Prêmio do Cinema Nacional acontecerá no dia 18 de setembro, na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro, com transmissão do Canal Brasil para todo o país.
_
Sobre o filme:
Candeias
Uma produção O Berro Filmes
Equipe:
Direção: Reginaldo Farias e Ythallo Rodrigues
Argumento e roteiro: Luís André Araújo, Reginaldo Farias e Ythallo Rodrigues
Diretor assistente: Luís André Araújo
Produção: Hudson Jorge
Direção de fotografia e câmera: Victor de Melo
Som direto: Pedro Diógenes
Montagem e edição de som: Ythallo Rodrigues
Mixagem e finalização de som: Lucas Coelho de Carvalho
Assistência de produção: Ravena Monte e Xico Fredson
Assistência de câmera: Antônio José Bezerra (Pajé)
Estagiário de produção: Rodolfo Santana
Vozes no primeiro bendito: José Arnóbio e Maria Zélia
Tradução para inglês: Isabel de Sousa Ribeiro
Fanpage do filme: https://www.facebook.com/candeiasfilme/

Dia da Mulher Afro-Latino-Americana e Caribenha é celebrado em Salvador com debate e marcha pelo centro da cidade

esta quarta-feira (25), data em que é celebrado o Dia da Mulher Afro-Latina-Americana e Caribenha, acontecerá uma marcha de mulheres negras em Salvador.

A concentração começará às 13h, na Praça da Piedade, e a marcha seguirá ao Terreiro de Jesus, onde será realizado o Ato Político Cultural Mulheres Negras Movem a Bahia, a partir das 17h, na 6ª Edição do Julho das Pretas, em Salvador.

A Marcha e o Ato Mulheres Negras Movem a Bahia é uma ação conjunta dos movimentos de mulheres negras na 6ª Edição do Julho das Pretas, e tem por objetivo denunciar o racismo, a violência e visibilizar as lutas dos movimentos de mulheres negras pelo Bem Viver de toda população negra.

Para o ato estão confirmadas: a dupla de rap, VisiOOnárias; o grupo de poesia Coletivo ZeferinaS; A banda Intêra, com a participação da atriz e cantora Telma de Souza; as cantoras: Gal do Beco, Iane Gonzaga, Carla Gentil, Rebeca Tarique, Matilde Charles; e o Coral Mulheres de Alagados.

Data comemorativa

Comemorado em 25 de julho, o Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha nasceu em 1992, com a realização do primeiro Encontro de Mulheres Negras Latinas e Caribenhas, em Santo Domingos, na República Dominicana.

Daquele encontro, surgiu uma rede de mulheres que permanece até hoje promovendo e discutindo formas de combate ao racismo e ao machismo. Também naquele mesmo ano, o Dia Internacional foi reconhecido pela Organização das Nações Unidas (ONU).

No Brasil, a data é celebrada desde 2014, através da Lei N° 12.987, que dispõe sobre a criação do Dia Nacional de Tereza de Benguela, em alusão ao Dia Internacional da Mulher Negra e Caribenha.

Conhecida também como “Rainha Tereza”, Tereza de Benguela lutou por mais de 20 anos contra a escravidão no Brasil à frente do Quilombo do Piolho, localizado na Chapada e no Vale do Guaporé, onde atualmente se localiza o estado do Mato Grosso.

Atividades

Das 18h às 21h, uma roda de diálogo sobre o “Empoderamento Crespo e Colorismo: Tornar-se Negra como um Ato Político” será realizada no espaço Vale do Dendê, no Shopping da Bahia, em Salvador. A entrada é gratuita. Na ocasião, o debate pretende convidar a sociedade soteropolitana para discutir um tema atual e diverso: o colorismo.

Como todos os sujeitos são interlocutores, a missão será discutir e instrumentalizar os modos de subjetivação e formação da identidade dos sujeitos marcados pela estigmatização, para fins de tomar o olhar do diferente que antes os inferiorizava e fazer disso uma mola que possa resistir e subverter.

Durante a manhã desta quarta-feira, a representação social da mulher negra foi tema de uma roda de conversa no Centro de Convivência Irmã Dulce dos Pobres (CCIDP), localizado na Rua Direita do Santo Antônio, no Centro Histórico de Salvador.

O evento, ministrado pela teóloga e historiadora Gicélia Cruz, ocorreu como homenagem ao Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha – que é celebrado oficialmente na mesma data. A palestra foi aberta ao público.

Fonte: G1

Evento sobre alimentação leva debates e shows gratuitos ao Pátio de São Pedro, no Recife

uscando ampliar a discussão sobre o panorama de alimentação e fome no Brasil, o evento “Ocupe Campo & Cidade: não quero mais a fome no meu país” leva nesta quarta-feira (25), ao Pátio de São Pedro, no Centro do Recife, atividades culturais ligadas ao tema. A programação de debates e eventos culturais segue até a noite e é gratuita.

Paineis de debate sobre agroecologia e sobre a produção de alimentos no Brasil estão na programação do evento.

Durante as atividades, agricultores de todo o estado que atuam no segmento de agricultura familiar e agroecologia levam alimentos agroecológicos para o público que passar no local.

Cantora pernambucana Lia de Itamaracá se apresenta durante o evento (Foto: Ytallo Barreto/Divulgação)Cantora pernambucana Lia de Itamaracá se apresenta durante o evento (Foto: Ytallo Barreto/Divulgação)

Cantora pernambucana Lia de Itamaracá se apresenta durante o evento (Foto: Ytallo Barreto/Divulgação)

O evento também leva ao Pátio de São Pedro um ponto de coleta de lixo eletrônico. Os resíduos deixados no local podem ser trocados por mudas de plantas, cedidas pelos próprios agricultores. Uma exposição fotográfica sobre o tema também fica em cartaz no espaço.

No início da tarde, está prevista uma celebração inter-religiosa e, a partir das 19h30, têm início os shows com atrações como Negro Grilo, As Severinas e Lia de Itamaracá. Realizado pelo Centro Sabiá, o evento também se une às comemorações do Dia da Mulher Negra e Latino-Americana e Caribenha.

Serviço

Ocupe Campo & Cidade: não quero mais a fome no meu país

Quarta (25), a partir das 8h

Pátio de São Pedro, Santo Antônio, Recife

Evento gratuito

 Fonte: G1