Programa Criança Feliz promove ações na primeira infância em Nova Olinda

O Governo municipal de Nova Olinda, através da Secretaria Municipal de Assistência Social, promove diversas ações que asseguram a primeira Infância de centenas de crianças no SUAS, por meio do Programa Criança Feliz.

No âmbito da saúde, aconteceu no mês de março, em parceria com a Secretaria de Saúde, reunião com as gestantes beneficiárias do programa bolsa Família. A programação contou palestra sobre os cuidados com o bebê e teve como palestrante a enfermeira Mariana Feitosa.

No acesso à leitura e a cultura, as crianças participantes do programa primeira infância no Suas- Criança feliz, receberam em abril, livros doados pelo Itaú Social. O kit conta com dois livros de literatura infantil para interação da Família com a criança.

A programação contou ainda, no mês de maio, com palestra sobre Alimentação saudável para a mãe e o bebê. O palestrante convidado foi o nutricionista Doutor Ribeiro de Oliveira e teve como público as gestantes do programa feliz criança feliz.

No mês de junho uma roda de conversa com professora Valdilene e assistente social Wilnara Amorim, discutiu os temas: Exercício para a saúde da gestante e os direitos da gestante.

Em julho, os cuidadores do programa criança feliz dos bairros Vila Alta, Antónia Domingos, Piçarreira, Populares, Cruzeiro, Nossa Senhora de Fátima, Boião e Centro se reuniram para fortalecer as ações do programa. O encontro enalteceu o trabalho destes e a importância dos cuidados com as crianças, e reafirmou os compromissos com a documentação, e a avaliação dos atendimentos domiciliares.

Mulher é atacada com ácido por ex-namorado após término de relação na Bahia: ‘Ameaçou me matar’

ma mulher de 31 anos foi atacada com ácido pelo ex-companheiro em uma rua no bairro da Sete Portas, em Salvador. Em entrevista ao G1nesta quarta-feira (18), a vítima, identificada como Elaine Alves dos Santos, disse que o ex-namorado, Fernando Souza, não aceitava o fim do relacionamento.

O caso aconteceu na manhã de terça-feira (17). Após ser atacada com o ácido, ela seguiu para o Hospital Geral do Estado (HGE), sozinha, de ônibus. Elaine contou ao G1 o que aconteceu antes de ser agredida pelo ex-companheiro.

“Nessa semana ainda, na segunda [16], a gente brigou e terminamos. Ele tentou me bater e ameaçou me matar. Já na terça, quando eu estava na rua, ele veio na minha direção para mostrar o ácido que ele tinha comprado dizendo que ia jogar em minha cara. Eu estava sentada com um amigo, aí ele veio na minha direção e jogou. Eu levantei e bati a mão na garrafa, aí pegou nas minhas costas, do lado do corpo e caiu no menino [amigo da vítima] também”, detalhou ela.

Depois de ser atacada, Elaine foi para um ponto de ônibus para tentar chegar ao hospital onde foi atendida.

“Quando eu estava esperando o ônibus no ponto Vasco da Gama, um casal me viu chorando de dor. Eles perguntaram o que eu estava sentindo e, quando eu mostrei os ferimentos, eles ligaram para o Samu. Só que quando eles ligaram para o Samu, eu vi o ônibus e peguei logo porque eu não estava aguentando mais a dor. Aí eu não esperei e fui para o HGE de ônibus”, conta a vítima.

No hospital, Elaine foi atendida, medicada e liberada. Na manhã desta quarta, ela foi para casa da irmã, onde está sob cuidados da família. Ela conta que, quando estava chegando na residência, avistou o agressor.

“Vi ele na rua, quando eu estava vindo para casa de minha irmã. Eu ia chamar a polícia, mas não tinha nenhuma [viatura] na rua hoje. Tenho medo, porque se ele fez a primeira vez, ele pode tentar fazer a segunda de novo”, avaliou ela.

A vítima tem queimaduras no rosto, perna e costas. O caso foi registrado na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) de Brotas. Até a publicação desta reportagem, o agressor não havia sido preso.

Além do rosto e costas, perna da vítima também foi queimada durante o ataque (Foto: Arquivo pessoal)Além do rosto e costas, perna da vítima também foi queimada durante o ataque (Foto: Arquivo pessoal)

Além do rosto e costas, perna da vítima também foi queimada durante o ataque (Foto: Arquivo pessoal)

Fonte: G1

PF prende mulher com 5 quilos de cocaína em fundos falsos de malas no Aeroporto do Recife

Polícia Federal em Pernambuco prendeu uma mulher de 29 anos em flagrante transportando cinco quilos de cocaína no Aeroporto Internacional Gilberto Freyre, no Recife. Segundo a corporação, a passageira Larissa Jacobs Bruno, que embarcaria para Lisboa, em Portugal, utilizou fundos falsos em duas malas para esconder a droga.

De acordo com a Polícia Federal, ela é promotora de eventos, mora no município de Balneário Camboriú, em Santa Catarina, e não possui antecedentes criminais. Larissa foi presa na sexta-feira (13), por volta das 14h, mas o caso só foi divulgado pela polícia nesta quarta-feira (18).

A prisão aconteceu durante uma fiscalização rotineira da PF, uma das ações de repressão ao tráfico no aeroporto. Segundo a corporação, como de costume, os policiais selecionaram alguns passageiros suspeitos e submeteu-lhes a uma entrevista preliminar.

Mulher presa com cocaína no Aeroporto do Recife transportava drogas em duas malas com fundos falsos (Foto: Divulgação/PF)Mulher presa com cocaína no Aeroporto do Recife transportava drogas em duas malas com fundos falsos (Foto: Divulgação/PF)

Mulher presa com cocaína no Aeroporto do Recife transportava drogas em duas malas com fundos falsos (Foto: Divulgação/PF)

Durante esses questionamentos, eles identificaram que a mulher não sabia informar o valor da passagem aérea. Segundo a PF, ela também não justificou o fato de ter escolhido viajar para Portugal saindo do Recife, apesar de morar em Santa Catarina.

Diante da entrevista confusa e das suspeitas dos policiais, as duas bagagens que ela transportava foram submetidas ao aparelho de Raio X, momento em que foram identificadas, em um fundo falso, duas placas de formato retangular.

As malas então foram abertas e foram encontrados dois invólucros de substância entorpecente, confirmada como cocaína por meio de exame narcoteste. Ao total, cinco quilos da droga foram apreendidos.

Fundos falsos com cocaína foram encontrados em bagagens de passageira no Aeroporto do Recife (Foto: Divulgação/PF)Fundos falsos com cocaína foram encontrados em bagagens de passageira no Aeroporto do Recife (Foto: Divulgação/PF)

Fundos falsos com cocaína foram encontrados em bagagens de passageira no Aeroporto do Recife (Foto: Divulgação/PF)

Além dos entorpecentes, com a mulher também foram apreendidos cartões de embarque, dois celulares e € 1000 (euros), equivalente a cerca de R$ 4.500.

Larissa foi presa em flagrante por tráfico internacional de drogas, passou por Exame de Corpo de Delito e foi encaminhada a Audiência de Custódia, onde teve a prisão preventiva decretada. Ela está na Colônia Penal Feminina, na Zona Oeste da capital. Segundo a PF, a pena para esse tipo de crime varia de cinco a 20 anos de prisão.

De acordo com a polícia, durante o interrogatório, Larissa disse que conheceu um homem em uma festa na cidade de Balneário Camboriú e comentou com ele que estava passando por uma situação financeira muito difícil.

Ele, então, teria lhe oferecido R$ 25 mil para levar a cocaína até Lisboa, em Portugal e mais R$ 35 mil para trazer mais droga de lá quando voltasse para o Brasil.

Além de drogas, a polícia apreendeu dois celulares, cartões de embarque e € 1000 (euros), em notas de cem, com passageira no Aeroporto do Recife (Foto: Divulgação/PF)Além de drogas, a polícia apreendeu dois celulares, cartões de embarque e € 1000 (euros), em notas de cem, com passageira no Aeroporto do Recife (Foto: Divulgação/PF)

Além de drogas, a polícia apreendeu dois celulares, cartões de embarque e € 1000 (euros), em notas de cem, com passageira no Aeroporto do Recife (Foto: Divulgação/PF)

Ainda de acordo com a corporação, ela informou também que as passagens de ida e de volta foram compradas pelos traficantes, com quem só tinha contato por telefone.

Além disso, Larissa também teria recebido R$ 16 mil para custear suas despesas com a viagem e que deveria passar 30 dias em Lisboa. Ela teria, de acordo com a PF, recebido as malas prontas já com a droga em um hotel em Santa Catarina, levadas por um motorista.

Substância entorpcente encontrada em malas de passageira no Aeroporto do Recife foi confirmada como cacaína (Foto: Divulgação/PF)Substância entorpcente encontrada em malas de passageira no Aeroporto do Recife foi confirmada como cacaína (Foto: Divulgação/PF)

Substância entorpcente encontrada em malas de passageira no Aeroporto do Recife foi confirmada como cacaína (Foto: Divulgação/PF)

Números

Esta é a sétima apreensão de drogas realizada pela PF no Aeroporto Internacional do Recife em 2018. Até o momento, foram apreeendidos 27 quilos de cocaína e 86,5 quilos de haxixe. Durante essas ações nove pessoas foram presas, sendo seis mulheres e três homens.

Em 2017, foram realizadas 22 prisões, sendo 12 homens e 10 mulheres, além da apreensão de 45,9 quilos de cocaína, 43 quilos de skunk, 22,8 quilos de haxixe, 10,4 quilos de metanfetamina e 30 quilos de maconha.

Cinco quilos de cocaína foram apreendidos pela PF, após serem ecncontrados em malas de passageira no Aeroporto do Recife (Foto: Divulgação/PF)Cinco quilos de cocaína foram apreendidos pela PF, após serem ecncontrados em malas de passageira no Aeroporto do Recife (Foto: Divulgação/PF)

Cinco quilos de cocaína foram apreendidos pela PF, após serem ecncontrados em malas de passageira no Aeroporto do Recife (Foto: Divulgação/PF)

Fonte: G1