Programa de Desenvolvimento do Banco do Nordeste recebe premiação internacional

Prodeter beneficia cerca de 2 mil famílias em 71 territórios em todo o Nordeste e norte do Espírito Santo e de Minas Gerais

  A cadeia produtiva do leite no semiárido cearense, a cultura da mandioca no extremo sul baiano e um projeto de incentivo à agroecologia no norte capixaba ganharam um traço comum em terras peruanas. Essas e outras 68 iniciativas compõem o Programa de Desenvolvimento Territorial do Banco do Nordeste (Prodeter), premiado em cerimônia realizada pela Associação Latinoamericana de Instituições Financeiras para o Desenvolvimento (Alide), em Lima, no Peru, ontem, 31.

 

Vencedor na categoria “Produtos Financeiros” do Prêmio Alide 2018, o Prodeter beneficia cerca de 2 mil famílias em 71 territórios do Nordeste e norte dos estados do Espírito Santo e de Minas Gerais. O programa é formado por 140 agentes de desenvolvimento territorial, profissionais do BNB que trabalham em parceria de comitês locais na identificação e estruturação de cadeias produtivas, de acordo com a vocação econômica de cada comunidade.

 

“Apoiamos diversas cadeias produtivas, indicadas e priorizadas pelas instituições parceiras locais, como forma de alavancar a dinâmica econômica das regiões onde os projetos estão inseridos. Assim, todos participam da melhoria dos processos produtivos, gerando emprego e renda nas comunidades”, ressalta o presidente do Banco, Romildo Carneiro Rolim.

 

Além dos resultados operacionais (foram cerca de R$ 6,4 milhões em negócios no primeiro ano de atividade), o Prodeter contribui para a implementação de soluções que estimulam a produtividade, competitividade, inovação tecnológica e capacitação técnica entre as comunidades envolvidas. Em Sobral (CE), por exemplo, trabalhou-se a transferência de embriões como medida para alavancar a produção de leite do rebanho bovino. Já em Barra do São Francisco (ES), a mobilização dos produtores rurais teve como objetivo a capacitação dos agricultores para ingresso no mercado de produtos agroecológicos.

 

Outras iniciativas envolvem oportunidades de capacitação técnica, ações de convivência com a seca – a exemplo do uso da palma forrageira como reserva energética para rebanhos – e articulação de redes de produtores para aquisição coletivas de insumos.

 

“Nessas ações, consideramos a importância não só do conhecimento técnico, mas também dos saberes tradicionais nessas atividades. Esse diálogo favorece a inovação no modo de fazer, a difusão de novas tecnologias e aperfeiçoamento das iniciativas”, destacou Perpétuo Cajazeiras, diretor de Planejamento, que representou o BNB no evento de premiação. Segundo ele, com a visibilidade da premiação, a expectativa é de que o Prodeter sirva de base para propostas similares em outros países da América Latina e Caribe, área de influência da Alide, ou mesmo em outras regiões do Brasil.

 

Prodeter

 

Lançado em 2016, o Prodeter trabalha a partir dos eixos da sustentabilidade social, econômica e ambiental. A sustentabilidade social é garantida pelo incentivo ao associativismo e pelas ações coletivas coordenadas pelos comitês locais. A dimensão econômica é fortalecida pelos incentivos à capacitação dos produtores, que resulta na incorporação de inovações e aumento da capacidade produtiva. Já a sustentabilidade ambiental é fortalecida pela agregação do conhecimento técnico e científico e conhecimento prático dos produtores.

 

Alide

 

Com sede em Lima, no Peru, a Alide tem a missão de contribuir para o desenvolvimento econômico e social da América Latina e Caribe por meio da difusão de boas práticas financeiras, como projetos de inclusão financeira e que prezem pela responsabilidade social e ambiental.

 

A associação conta com membros em mais de 20 países, incluindo instituições da Europa e Ásia  (Alemanha, Canadá, China, Índia, Espanha, Portugal e Rússia). O Prêmio Alide reconhece as melhores práticas de inclusão financeira, responsabilidade socioambiental e inovação promovidas por bancos de desenvolvimento.

 

Jovem denuncia ter sido espancada por ex que não aceitava fim de namoro na BA: ‘Me deu rasteira e eu desacordei’

Tiroteio no Centro do Recife deixa homem morto e criança baleada

Três pessoas foram baleadas na tarde desta sexta-feira (1º), no bairro de Santo Amaro, no Centro do Recife, e uma delas não resistiu aos ferimentos e veio a óbito. De acordo com a Polícia Militar (PM), uma criança de idade não informada é um dos feridos.

As três pessoas foram encaminhadas ao Hospital da Restauração (HR), no Derby, na área central do Recife. De acordo com o posto policial da unidade de saúde, um homem sem identificação morreu no local.

O outro homem e a criança foram levados ao bloco cirúrgico do hospital, mas o estado de saúde dos dois pacientes não foi informado. O G1entrou em contato com a assessoria de comunicação do HR e aguarda retorno.

A reportagem também procurou a Polícia Civil para questionar se o caso será investigado e espera resposta da corporação.

Fonte: G1

Desconto de R$ 0,46 no diesel pode não chegar a todos os estados

A Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustíveis) informou que o corte R$ 0,46 por litro no preço do óleo diesel nas refinarias pode não chegar aos postos de todo o país e que a redução vai depender da alíquota de ICMS cobrada em cada estado. O desconto foi anunciado pelo governo federal para por fim à greve dos caminhoneiros.

Para a entidade, que representa 41 mil postos no país, a redução não leva em conta a adição de 10% de biodiesel ao óleo diesel B, que é comercializado nas bombas de combustíveis. Com a correção, o desconto já cairia para R$ 0,41 por litro.

A redução de R$ 0,46 só poderia ser praticado nos estados onde houve redução do Preço Médio Ponderado ao Consumidor Final (PMPF), também chamado de preço de pauta, que serve de base para a cobrança da alíquota de ICMS. Esse preço baixou em São Paulo, Paraná e Mato Grosso do Sul.

“Nos [demais] estados onde não houve redução no preço de pauta, ou até mesmo aumento desse valor, a previsão é que a redução aplicada para o óleo diesel nas refinarias não chegue em toda a sua efetividade nas bombas”, diz a nota. “Dessa forma, em nosso entendimento, fica claro que, para que a redução efetiva dos R$ 0,46 por litro chegue às bombas, dependemos também que os governos estaduais se sensibilizem com o atual cenário em que se encontra o país e reduzam seus preços de pauta.”

 

Em nota divulgada nesta sexta-feira (1º), a Petrobras Distribuidora informa que “já repassou integralmente as desonerações anunciadas pelo governo federal aos preços de diesel vendido à rede de postos, com o objetivo de contribuir para que essas reduções cheguem ao consumidor final”.

O governo também anunciou que postos que não repassarem o desconto poderão ser multados em até R$ 9,4 milhões, ser interditados, ter as atividades suspensas e a licença cassada. A Agência Nacional do Petróleo (ANP) estima que a queda no preço do diesel nas refinarias leve 15 dias para chegar aos motoristas de todo o país.

Fonte: notícias ao minuto

Petrobras perde R$ 137 bilhões em 11 dias

As ações da Petrobras despencaram quase 15% na Bolsa nesta sexta-feira (1º) com o pedido de demissão de Pedro Parente da presidência da estatal.

Os papéis preferenciais (mais negociados) recuaram 14,86%, cotados a R$ 16,16. Os ordinários (com direito a voto) caíram 14,92%, para R$ 18,88. As ADRs (recibos de ações negociadas nos Estados Unidos) perderam 14,59%, a US$ 10,13.

Em um dia, a empresa perdeu R$ 40,4 bilhões em valor de mercado -quase o equivalente ao valor da companhia brasileira de papel e celulose Fibria (R$ 39,3 bilhões)-, aponta Einar Rivero, da empresa de informações financeiras Economática.

Desde que teve início a paralisação de caminhoneiros, em 21 de maio, a Petrobras perdeu cerca de R$ 137 bilhões. Agora, a petroleira vale R$ 231 bilhões.

“Para se ter uma ideia de grandeza, o valor de mercado do banco Santander no Brasil é de aproximadamente R$ 133 bilhões”, disse Rivero.

Com a queda desta sexta, a Petrobras passa a ser a quarta maior empresa do Brasil -em 10 de maio, havia retomado a liderança em valor de mercado entre as companhias da América Latina.

Apesar de a Petrobras ter um peso de cerca de 12% do Ibovespa, índice que reúne as ações mais negociadas da Bolsa, o indicador conseguiu subir 0,63% nesta sexta, para 77.239 pontos, segurado pelo bom humor no exterior.

No dia, o Ibovespa ganhou R$ 14,5 bilhões, segundo Rivero –sem a Petrobras, porém, o valor seria R$ 54,9 bilhões.

“A Bolsa poderia ter subido mais se a Petrobras não puxasse para baixo”, disse Vinicius Freitas, economista da Ativa Investimentos.

 

As ações da Petrobras abriram em alta na casa de 2%. Por volta de 11h20, o mercado foi comunicado da renúncia de Parente, e os papéis entraram em leilão –as negociações ficam suspensas por atingirem oscilações máximas.

Quando voltaram a ser negociados, os papéis da estatal reabriram caindo 14%, e chegaram a perder 20%.”O mercado via com bons olhos a gestão de Pedro Parente, com um histórico de melhor governança e bons resultados operacionais e financeiros”, disse Freitas.

A B3, dona da Bolsa, explica que o procedimento de leilão é previsto pela regulação da CVM (Comissão de Valores Mobiliários) quando um comunicado de empresa de capital aberto é publicado com o mercado em funcionamento.

Os analistas estranharam, no entanto, o anúncio da demissão com o pregão aberto: “A gestão dele [Parente] foi marcada por colocar ordem na empresa e caprichar na comunicação com o mercado. Se a Bolsa fechasse às 18h, às 18h10 saía o balanço, quando era época de divulgação de resultados. Agora ele sai numa sexta-feira, emenda de feriado, com a Bolsa aberta?”, reclamou um gestor de recursos.

Ele disse que o susto com o pregão aberto também ajudou a alimentar as perdas, já que na semana passada os papéis saíram da casa do R$ 26 para ao redor de R$ 19, com a expectativa de mudança na política de preços da empresa e a saída de Parente, o que acabou se confirmando.

Desde o início da paralisação dos caminhoneiros, há rumores no mercado de que Parente poderia renunciar, apesar dos esforços do governo e do próprio comando da estatal para garantir que não haveria interferência política nas decisões da empresa.

Em teleconferência em inglês com investidores no dia 24, após anunciar que a Petrobras cortaria o preço do diesel em 10% por 15 dias, Parente afirmou que, se o governo voltasse a controlar a política de preços da estatal, teria de encontrar “outra diretoria alinhada a essa decisão”.

“Foi um golpe muito forte, mas de certa forma não foi uma surpresa. Mas a saída dele é uma sinalização muito forte para o mercado de que talvez a Petrobras não consiga permanecer com sua política de preços atual”, disse Bruno Foresti, gerente de câmbio do banco Ourinvest.

Os analistas destacaram a frase “não serei empecilho para que alternativas sejam discutidas” na carta de demissão de Parente.

“As ações da Petrobras agora vão voltar a ser o que eram na época do governo do PT”, afirmou um gestor, referindo-se aos tempos em que a empresa era usada para compor interesses do governo. Com informações da Folhapress.

Fonte: notícias ao minuto