Foto: Robson Roque

A Câmara Municipal do Crato reservou a maior parte da sessão desta segunda-feira, 4, para discutir questões ligadas à segurança pública. O debate contou com as presenças do comandante da Polícia Militar em Crato, major Lucivando Rodrigues, do subcomandante Fábio Sales e do comandante do Corpo de Bombeiros em Crato, major Vieira Junior.

Para o presidente da Câmara do Crato, Florisval Coriolano (PRTB), a discussão sobre a temática foi bastante salutar para esclarecer aspectos, como a sensação de insegurança na qual vive a sociedade. O presidente ainda destacou a necessidade de a imprensa divulgar ações positivas realizadas pela Polícia, como a redução de crimes, e comentou a necessidade de pôr fim aos trotes.

Comandante da Polícia Militar em Crato, o major Lucivando Rodrigues enfatizou as ações desenvolvidas pela polícia no município do Crato, assim como a necessidade de aumento do efetivo policial. Na visão dele, dentre outros fatores, isto possibilitará ampliar as ações, especialmente por meio de um efetivo para atender exclusivamente a Zona Rural do Crato.

Segundo o major L. Rodrigues, os policiais cotidianamente precisam renovar a motivação diante do relaxamento da legislação, mediante a qual o policial prende quem comete crime e dias depois vê o autor do delito em liberdade. “A impunidade gera nas pessoas o desejo de fazer justiça com as próprias mãos”, ressaltou.

O major ainda enfatizou ações positivas como patrulhas realizadas no bairro Seminário, “a localidade mais policiada do Cariri”. Outro ponto destacado foi o combate ao tráfico de drogas. “As famílias estão sendo dizimadas pela droga e só este ano fechamos 81 pontos de vendas em Crato”, afirmou.

Balanço de ações

Subcomandante da PM em Crato, o capitão Fábio Sales apresentou balanço de ações desenvolvidas pela Polícia Militar que demonstram redução da criminalidade. São exemplos, a redução de 61 para 51 o número de homicídios se comparados este ano a 2016.

No mesmo período, a Polícia Militar aumento a apreensão de drogas: de 6kg em 2016 para 16,6kg este ano. Em 2016 foram fechados 37 pontos para vendas de drogas em Crato. Este ano o número já ultrapassa 80 “bocas de fumo” desarticuladas.

“A PM é a última barreira da sociedade”, diz o capitão Fábio Sales. “Quando a Polícia Militar passa a agir demais é porque alguma outra área da sociedade está falha. Além disso, a família está degradada”, opina.

Major L. Rodrigues apresenta ações da Polícia Militar em Crato

Corpo de Bombeiros

A frente do comando do Corpo de Bombeiros em Crato há pouco mais de dois meses, o major Vieira Junior informou que a corporação será instalada em novo quartel, junto ao Raio (Ronda de Ações Intensivas e Ostensivas) no prédio onde funcionou a escola Presidente Vargas, no Mirandão.

“O Corpo de Bombeiros faz parte da segurança pública”, explica o major Vieira Junior. “A principal ação é o combate a incêndios, mas há atividades secundárias como a proteção de animais, o resgate e o salvamento”.

Contribuição dos vereadores

Os parlamentares cratenses contribuíram ao debate com dúvidas, pedidos de esclarecimentos e sugestões. Thiago Esmeraldo (PP) indagou sobre o planejamento da Policia Militar para os próximos anos em Crato e sobre a mudança do quartel do Corpo de Bombeiros.

Fernando Brasil (PP) solicitou ações ostensivas da PM na Zona Rural, em particular nos distritos Ponta da Serra e Dom Quintino “que têm, juntos, a população maior do que algumas cidades Brasil afora”. Lunga (PSD) e Adil Sampaio (PSC) afirmaram que encontraram dificuldades em representar a Zona Rural.

Jales Velloso (PSB) e Vicência Leandro (PMN) destacaram a insegurança sentida por moradores do Barro branco e do Minha Casa, Minha Vida diante do aumento de crimes nessas duas localidades .

Assessoria de Imprensa

COMENTAR