Educação de Farias Brito preparada para avaliação do Spaece

Por Agência News Cariri

O Município de Farias Brito continua a sua trajetória de sucesso em busca de oferecer uma educação de qualidade aos estudantes da rede municipal de ensino.
Na semana que antecede o Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica do Ceará (SPAECE), a Secretaria Municipal de Educação enfoca cada vez mais ações de cunho inovador e apoia as ações de incentivo realizadas pela escola.

Além do Programa Crescendo com o Meu Município que irá premiar alunos e professores que apresentem melhores resultados, o Município prepara toda uma logística de organização para os dias das avaliações externas, que acontecerão no período de 28 a 30 de novembro.

As turmas de 9º ano participaram de um aulão motivacional, ministrado pelo Professor Dyego Feitosa na manhã desta quarta-feira (21). Foram 300 alunos que de forma lúdica e atraente, através de uma linguagem simples e inovadora, refletiram sobre o protagonismo juvenil e foram levados a questionamentos sobre empreendedorismo e visão de futuro.

O prefeito José Maria esteve presente e renovou o seu compromisso de apoiar inovadoras e eficazes ações educacionais. Ele disse que toda a rede de ensino está mobilizada para que possam efetivar através dos resultados, o sucesso da educação de Farias Brito, especialmente nas turmas de 2º, 5º e 9º anos que serão avaliadas.
Para o prefeito “o conhecimento é capaz de proporcionar todas as conquistas”. José Maria diz que mais que um bom desempenho no Spaece, o principal resultado é o aprendizado de cada estudante. Isso é sinal de que cada um cresceu junto de todos que fazem a educação de Farias Brito”, frisa o prefeito.

Secretário estadual de Educação recebeu a comenda Padre Cristiano Coelho em seção solene na câmara municipal de Santana do Cariri.

Por Amaury Alencar

Com um plenário tomado por um bom numero de pessoas, a Câmara de Santana do Cariri, nessa quarta-feira (22), fez realizar a entrega da comenda Padre Cristiano Coelho, ao secretário de Educação do Estado, Idilvan Alencar. O ex-governador do Ceará, Cid Ferreira Gomes, a atual vice-governadora Izolda Cela e outras importantes figuras do município, que também foram agraciados com títulos de cidadania Santanense.

Com raízes santanenses, o secretário Idilvan Alencar assume sentir um sabor especial ao receber a comenda Padre Cristiano Coelho. “Meu avô foi vereador e prefeito e meu pai é filho de Santana do Cariri”, revela o secretário. Ao receber a homenagem, Idilvan fez questão de dividi-la com a equipe de governo. “Esse reconhecimento não é só para mim, mas para uma equipe que faz a educação do Ceará, ressaltou ele.

A proposição foi de autoria do vereador Arclébio Dias (PDT) e foi aprovada por unanimidade pelo Poder Legislativo. Para Arclébio, todos os homenageados merecem o título pela contribuição no crescimento de Santana do Cariri. “São pessoas que tem uma ligação direta com o desenvolvimento do município. Não poderia deixar de homenagear pessoas com tamanha importância para Santana do Cariri”, justifica o parlamentar.

Na oportunidade, Idilvam assinou a ordem de serviço da Escola Adrião do Vale Nuvens e assegurou o mobiliário da creche do bairro Inhumas, em Santana do Cariri. A presença de Idilvan mobilizou mais de 30 diretores escolas públicas que prestigiaram a solenidade na Câmara municipal de Santana do Cariri.

Entre os homenageados está o músico Cícero Antonio Gaudino. “Gratidão”, essa é uma palavra, que ele definiu após ter recebido o titulo de cidadão no plenário da Câmara. “Tenho um carinho especial por Santana. Sempre fui bem recebido desde que cheguei aqui com sorrisos, olhares afetuosos e abraços”, lembra o músico.
A imagem pode conter: 2 pessoas, telefone, o empresário Pedro de Gerson, e o seu filho Pedro Henrique, estiveram prestigiando o ato no poder legislativo, onde ambos afirmaram ser gratificante ver essas pessoas, e autoridades como o secretário de educação do Estado, estar sendo homenageado com esta comenda fruto de um trabalho que tem contribuído para alavancar o desenvolvimento de Santana do Cariri, mencionaram eles.

Eunício discute viabilidade de recursos para projetos em municípios do CE

 

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), deu sequência, nesta quarta-feira (22), aos encontros com os prefeitos cearenses para discutir projetos e ações de interesse das localidades.

O parlamentar recebeu os prefeitos de Acopiara, Antônio Almeida; de Limoeiro do Norte, José Maria Lucena; Porteiras, Fábio Pinheiro; Canindé, Rozário Ximenes; e do Crato, Zé Aílton.

Durante a conversa, Eunício discutiu sobre a viabilidade de recursos para custeio na área da saúde, perfuração de poços profundos, construção de estradas entre tantas outras ações que levarão mais assistência e desenvolvimento para as cidades.

O prefeito de Crato, Zé Aílton, apresentou ao presidente do Senado o planejamento para construção do novo centro de abastecimento para o município. Segundo ele, seria a reconstrução do mercado voltados para a venda de produtos regionais. “Será um avanço para a cidade do Crato. Todas as associações ligadas ao comércio sonham há anos por essa construção de um moderno centro comercial no centro da cidade”, acrescentou.

Já o prefeito de Acopiara, Antônio Almeida, disse sair da reunião com a convicção de que os projetos apresentados terão prioridade no âmbito federal em razão do apoio e articulação do senador Eunício. “O senador tem sido muito importante para o atendimento dos pleitos dos municípios do Ceará. Especialmente na área de abastecimento de água e saúde”, reconheceu.

Ele ainda informou que estão trabalhando também em iniciativas na área da educação, como reformas de escola, aquisição de novos equipamentos, capacitação de professores e servidores da área.

Os prefeitos de todo o país estão em Brasília participando de uma grande mobilização para buscar novos recursos junto ao executivo federal. No legislativo, os gestores solititam a derrubada do veto 30/17, que que suspende pontos da lei 13.485/2017, que parcela e concede descontos às dívidas previdenciárias dos estados, do Distrito Federal e dos municípios.

Novo texto da reforma mantém idade mínima para homens e mulheres

O deputado Arthur Maia (PPS-BA), relator da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016, que trata da reforma da Previdência, apresentou nesta noite novo texto para viabilizar a aprovação das mudanças, durante jantar no Palácio da Alvorada. O encontro reuniu o presidente da República, Michel Temer; o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ); os ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e do Planejamento, Dyogo Oliveira; governadores e parlamentares da base aliada do governo.

Entre os principais pontos do novo texto, estão a fixação de idade mínima de aposentadoria de 65 anos para homens e 62 para mulheres, sendo que professores e policiais ficam com exigência de 60 anos e 55 anos, respectivamente, sem distinção de gênero. Os trabalhadores rurais foram retirados da reforma e mantêm as condições atuais de aposentadoria, enquanto o valor do Benefício de Prestação Continuada (BPC) foi mantido em um salário mínimo. A unicidade de tratamento entre trabalhadores públicos e privados foi mantida como no texto original.

O presidente Michel Temer falar em jantar com deputados da base aliada para apresentar o novo texto da reforma da Previdência.Foto: Marcos Corrêa/PR

O tempo de contribuição mínima para aposentadoria no Regime Geral da Previdência Social (RGPS), dos trabalhadores privados, no entanto, foi diminuído para 15 anos, enquanto o do Regime Próprio de Previdência Social (RPPS), dos servidores públicos, permaneceu em 25 anos. Com 15 anos no RGPS, o trabalhador se aposenta com 60% da renda média de contribuição. No RPPS, a partir do mínimo de 25 anos de contribuição, o servidor começa com 70%. O tempo para se aposentar com 100% da renda média de contribuição ficou em 40 anos.

Segundo o relator, o novo texto simplifica a PEC ao enxugar o escopo da proposta para, dessa forma, viabilizar a aprovação da medida. A previsão de Maia é que a proposta seja votada no plenário da Câmara dos Deputados na primeira semana de dezembro. Para ser aprovada na Casa, a medida deve ser aprovada por, pelo menos, 308 dos 513 deputados em dois turnos de votações.

Trabalhador rural

O novo texto da PEC mantém os atuais benefícios aos trabalhadores rurais. Dessa forma, os homens continuarão se aposentando aos 60 anos de idade e as mulheres aos 55 anos, com 15 anos de contribuição. O percentual de contribuição também permanece sobre a comercialização de sua produção. “Nós resolvemos tirar tudo o que diz respeito ao trabalhador rural e deixar como é hoje”, disse Maia.

“O trabalhador rural é um trabalhador extremamente castigado pela sua própria vida. Ele mora em uma pequena propriedade, não tem uma renda fixa ao final do mês, reside ali com a sua família e não tem dia de descanso, sábado, domingo, porque todos os dias ele tem que exercitar aquelas tarefas da sua atividade. Muitas vezes, ao longo da vida, ele não tem direito a ter férias, e nós julgamos que é razoável, dentro desse espírito da reforma, de preservar e garantir aqueles que têm menos, as pessoas mais pobres”, afirmou o relator.

Outro ponto polêmico também retirado do texto foram as alterações que diziam respeito à redução do valor de um salário mínimo mensal pago a idosos sem aposentadoria e a deficientes com baixa renda, o Benefício de Prestação Continuada (BPC). A proposta apresentada por Maia mantém o valor aos beneficiários que comprovarem não possuir meios de prover à própria manutenção ou de tê-la provida por sua família.

Tempo de Contribuição

O tempo de mínimo contribuição para aposentadoria no Regime Geral de Previdência Social foi diminuído de 25 para 15 anos. Já o tempo mínimo de contribuição para aposentadoria de servidores públicos permaneceu em 25 anos.

“A grande crítica que a oposição fez ao projeto foi a mudança no tempo de contribuição, que atualmente é de 15 anos para 25 anos. Realmente, há uma razoabilidade na alegação de que muitas pessoas, as pessoas mais pobres, sem emprego fixo, não conseguem contribuir por mais de 15 anos, e tanto é assim que os mais pobres já se aposentam com 65 anos. Quem se aposenta com menos são aqueles que têm salário fixo, alto, e normalmente no serviço público e, portanto, conseguem ter condições de contribuir por mais tempo”, avaliou.

Transição

O texto estabelece uma transição de acordo com o regime de aposentadoria e o tempo de serviço. No regime geral, quem contribuir pelo período mínimo de 15 anos, receberá 60% da aposentadoria. No caso de servidores, quem completar 25 anos de contribuição terá 70% do benefício. A cada período de cinco anos a mais de trabalho, o percentual do valor de aposentadoria aumenta. Para assegurar o valor integral da aposentadoria, o trabalhador deverá contribuir por 40 anos.

O texto prevê critérios diferenciados para professores, que poderão se aposentam a partir dos 60 anos, policiais e categorias que apresentam condições prejudiciais à saúde aos 55 anos. Nestes casos a idade mínima é a mesma tanto para homens quanto para mulheres.

Segundo Maia, o texto propõe o nivelamento dos salários de aposentadorias entre os trabalhadores brasileiros. Atualmente, servidores públicos podem se aposentar recebendo o teto remuneratório do serviço público federal de R$ 33,7 mil, o correspondente ao salário de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). Já os trabalhadores vinculados ao Regime Geral de Previdência Social recebem até R$ 5.531,31 mensalmente,

“Não é razoável, não é justo, não tem nada que possa colocar isso com razoabilidade. Eu que sou deputado não posso me aposentar recebendo R$ 33 mil por mês (…) e quem não é servidor público só pode ganhar R$ 5.531 reais. Não consigo enxergar na nossa sociedade, no nosso ordenamento nada mais injusto e desigual”, disse

Economia de 60%

Mais cedo, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse que os ajustes na reforma da Previdência permitirão uma economia aos cofres públicos de 60% do que era previsto na proposta original do governo. Conforme o ministro, o montante a ser economizado em dez anos seria R$ 780 bilhões.

Henrique Meirelles afirmou que o debate em torno da reforma da Previdência não pode mais ser adiado. “Caso a reforma previdenciária não seja aprovada, em dez anos, 80% do Orçamento da União serão ocupado apenas com o pagamento da Previdência. E esse percentual vai seguir subindo nos anos seguintes, até que não haverá mais recursos para segurança, educação, saúde”, destacou Meirelles.

Fonte: Notícias ao Minuto

Black Friday deve faturar mais de R$ 2 bilhões

A Black Friday deste ano, que oficialmente começa nesta sexta-feira, 24, apesar de muitos varejistas terem antecipado a liquidação, deve movimentar mais de R$ 2 bilhões no comércio eletrônico e crescer na faixa de dois dígitos, enquanto para o varejo físico a estimativa é mais modesta.

Nas contas da Ebit, consultoria especializada em comércio eletrônico, as lojas virtuais devem faturar R$ 2,190 bilhões, com alta 15% em relação à cifra atingida no evento de 2016. A Associação Brasileira de Comércio Eletrônico estima que a data movimente R$ 2,5 bilhões, um aumento de 18% ante 2016.

Mesmo com a crescente adesão de lojas físicas ao evento que começou no varejo online, as projeções de aumento de vendas no varejo tradicional são menores. Tanto é que a Associação Comercial de São Paulo espera um avanço entre 3% e 5% de crescimento de vendas da data do comércio como um todo em comparação com a Black Friday de 2016. O comércio eletrônico representa pouco da receita total do varejo, cerca de 3%.

Pedro Guasti, presidente da Ebit, observa que neste ano tanto os sites de comparação de preço quanto os órgãos de defesa do consumidor estão atentos, monitorando os preços no período que antecede o evento. Com isso, o risco de maquiar descontos, isto é, subir os preços para depois cortá-los, é menor.

Levantamento

Para avaliar como andam as cotações de 20 categorias mais acessadas, o Zoom, site e app comparador de preços de produtos no comércio online, fez um levantamento entre os dias 8 e 21 de novembro. De 11.437 produtos monitorados, que inclui de geladeira a um par de tênis, mais da metade(51%) dos produtos ficaram com preços estáveis no período, 27,5% tiveram reduções e 21,5% sofreram aumento de preço.

Para Thiago Flores, diretor executivo do Zoom, o fato de a maioria dos produtos ter ficado com preços estáveis no período que antecede a Black Friday indica que o varejo se prepara para ofertas mais agressivas na data. Quanto à parcela que reduziu preços, o executivo acredita que o movimento se deve à antecipação da Black Friday. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo e Estadão Conteúdo.

Noticias ao Minuto