Por Ronuery Rodrigues/Agência news Cariri

Repercutiu na imprensa regional a informação que servidores da prefeitura de Abaiara, cidade que fica a 55 quilômetros de juazeiro do Norte, estariam trabalhando em condições de escravidão na gestão do prefeito Afonso Tavares do PT. Servidores que cumprem carga-horária de quatro, seis e oito horas denunciaram que recebem remunerações abaixo do salário mínimo, cerca de R$ 225,00.

A prática ilegal de pagamento de menos de um salário mínimo no município levou o Ministério Público do Trabalho (MPT-CE) a ajuizar uma Ação Civil Pública, em defesa dos direitos trabalhistas. A Reportagem do News Cariri, em contato com o gestor Abaiarense nesta segunda-feira (11), obteve esclarecimentos do chefe do executivo municipal sobre as questões levantadas pelos servidores.

De acordo com Afonso Sampaio, conforme determina a Constituição Federal, independente de carga horária de trabalho, os servidores estarão a partir do dia 15 de setembro recebendo um salário mínimo. Com isso, a folha de pagamento da municipalidade sofrerá um acréscimo de até 45%. Sampaio esclareceu ainda, que não existe nenhum funcionário que receba menos de R$ 300,00, o que acontece é que com o desconto de 8% do INSS, o valor chegava a importâncias como R$ 275,00.

COMENTAR