LOGO-NEWS-CARIRI

Ações contra planos de saúde registram maior número da história

DR
DR

Publicidade

Um relatório do Observatório da Judicialização da Saúde Suplementar do Departamento de Medicina Preventiva da USP, coordenado pelo professor Mário Scheffer, indica que o número de ações judiciais envolvendo planos de saúde disparou no Estado de São Paulo neste ano. Foram 17.114 de janeiro a julho. Este é o maior volume já registrado na história, segundo a colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo.

O documento destaca que o número de decisões judiciais “cresce em ritmo mais acelerado do que a evolução da população atendida pela saúde suplementar”.

Em 2011, um levantamento do Observatório apontou que 3.895 ações foram julgadas.

A pesquisa da USP indica ainda que há mais causas envolvendo planos de saúde do que relacionadas ao SUS, embora o sistema público atenda maior número de cidadãos. O principal motivo que gerou ações foi a exclusão de coberturas ou negativas de atendimentos (47,67% das decisões).

No entanto, a crise econômica e o desemprego fizeram com que, desde 2014, a quantidade de usuários de planos diminuísse em todo o país. Em março de 2017, 17.539.718 pessoas tinham planos no Estado. Em março de 2011, o número era maior: 17.544.330.

Leia também