LOGO-NEWS-CARIRI

Customização e reaproveitamento de roupas são apostas para a moda durante o inverno em Uberlândia

Publicidade

O inverno começou na última quarta-feira (21), as temperaturas caíram em algumas cidades da região e chegou a hora de tirar as roupas de frio do armário. Assim como em todas as estações, as tendências mudam a cada ano, mas é preciso reaproveitar as roupas antigas, ficar na moda e não gastar muito.

Para descobrir como fazer isso, o G1 conversou com uma blogueira de moda, uma estilista e a dona de um brechó de Uberlândia. Elas falaram sobre as tendências do período em 2017.

A blogueira e estudante de jornalismo Ana Augusta Ribeiro, de 22 anos, reaproveita e customiza as roupas. “O veludo e o xadrez voltaram muito agora no inverno deste ano, então a gente tira umas coisinhas que já temos guardadas há alguns anos. Mas direto e reto eu passo a tesoura em umas calças, pra deixar mais moderno. E jeans é sempre muito amiga no inverno”, contou.

Ana augusta aposta no couro e paetê para o inverno (Foto: Ana Augusta/Arquivo Pessoal)

Ana augusta aposta no couro e paetê para o inverno (Foto: Ana Augusta/Arquivo Pessoal)

A estudante ressaltou que, apesar de novas tendências surgirem, as roupas de inverno são aquelas que o investimento pode e deve ser maior, para durar e guardar, porque a moda sempre volta. “Eu gosto mesmo de cortar umas calças. Customizo peças que sei que são datadas, calça jeans, camisetas e jaquetas. Colocar patches, dar uma rasgadinha ou uma destonada na cor do jeans sempre funciona”, disse.

Estilista de Uberlândia diz que gosta de customizar peças para renovar guarda-roupas (Foto: Carolina Rosa/Arquivo Pessoal )

Estilista de Uberlândia diz que gosta de customizar peças para renovar guarda-roupas (Foto: Carolina Rosa/Arquivo Pessoal )

A estilista Michelle Flauzino, de 21 anos, sempre separa roupas que podem ser customizadas. Ela também ressaltou a volta do veludo nesta estação e ainda acrescentou o retorno também dos casacos militares, gola alta, decote croker e meia rastão. “O legal é reorganizar o armário. Me jogo, me divirto”, contou.

Desde que as temperaturas começaram a cair, ela já iniciou as mudanças nas roupas. “Entrei na onda das jaquetas destroyed, calças desfiada na barra e tudo isso muito fácil de fazer. Sabe aquele blusão de frio que tava esquecidinho? Comprei rendinhas e deixei ele um xuxu, cortei um decote croker e ficou demais, nem parecia aquele moletom com cara de ex”, disse.

A estilista sempre opta pelo que tem em casa e, por isso, não gasta quase nada para ter uma roupa praticamente nova. “Geralmente eu corto, aplico rendas, taxas, de blusão faço cropped, de cropped faço sobreposição. Não fica caro. Quando eu preciso comprar, compro em metragens pequenas, pra caber no bolsinho”, explicou.

O barato do brechó

Carolina Rosa é dona de um brechó e contou que o movimento no inverno tende a ser menor que no verão, já que as roupas costumam durar mais e, na região, não faz muito frio. Assim como a blogueira, ela também aposta na volta do veludo, xadrez e também do couro como as peças chaves dessa estação. “O diferencial do brechó, é que as pessoas podem reciclar as peças e gastarem pouco”, disse.

“Tenho a impressão de que as pessoas estão querendo simplificar cada vez mais. Compram as peças prontas e baratas”, concluiu a empresária.

g1

Leia também

TV News Cariri

Publicidade

Contatos:

E-mail : nnewscariri@gmail.com

Últimas