LOGO-NEWS-CARIRI

Centro Cultural Dragão do Mar exibe em Fortaleza mostra de cinema documental

Publicidade

Criada especialmente para o festival de artes Maloca Dragão 2017, a mostra “Cinema Documental: Fronteiras e Verdades” traz à tona obras audiovisuais que cruzam temáticas centrais do documentário brasileiro e mundial. Baseada na obra inacabada do cineasta norte-americano “It’s All True”, temática do festival este ano, a mostra será realizada de 26 a 29 de abril, na Sala 2 do Cinema do Dragão, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. Serão exibidos os filmes Baronesa, Soy Cuba, It’s all True e ainda a estreia da série documental cearense Vidas na Orla, com três médias-metragens dirigidos por Alexandre Fleming. A mostra terá ainda debates.

Há 76 anos, o cineasta Orson Welles veio ao Brasil a mando dos estúdios RKO a fim de realizar uma série de documentários como parte de uma nova “política da boa vizinhança” que o governo norte-americano visava desenvolver na América Latina. “Quatro homens e uma jangada” é o fragmento mais famoso de É tudo verdade (It’s all True), a série documental que Welles jamais assistiria em vida, revelada ao mundo apenas em 1995. Filmado no litoral cearense, o filme reencena a viagem que os jangadeiros Manuel Jacaré, Mestre Jerônimo, Tatá e Manuel Preto fizeram de Fortaleza até o Rio de Janeiro a fim de entregar pessoalmente ao então presidente Getúlio Vargas um manifesto sobre os direitos trabalhistas dos pescadores. A realidade se sobrepôs à ficção quando Manuel Jacaré sumiu no mar durante as filmagens.

Realidade e ficção se misturam no cânone de Orson Welles. Dessa forma, a busca por uma identidade nacional, a convergência entre os registros documentais e ficcionais, a alteridade, a criação de narrativas através de olhares estrangeiros e questões de cunho político dão o tom das provocações fornecidas pela mostra. Ao todo, serão seis filmes, exibidos gratuitamente, atravessando as temáticas citadas acima em diferentes contextos políticos, narrativos e estéticos. Além disso, haverá espaço para as tradicionais atividades de formação e debate oferecidas pelo Cinema do Dragão. Haverão sessões seguidas de debates e seminários, apresentados por antropólogos e cineastas convidados, sobre a construção da identidade cearense através dos olhares estrangeiros e sobre os embates entre documentário e ficção no cinema brasileiro.

Quem abre a programação, no dia 26 de abril, às 19h30, é o longa Baronesa, uma mistura entre documentário e ficção, ganhador do Troféu Barroco, dado pelo Júri da Crítica, na 20ª Mostra de Cinema de Tiradentes. O longa-metragem registra a rotina de duas amigas, Andreia e Leidiane, que vivem no bairro Vila Mariquinha, em Belo Horizonte. Com uma câmera muito próxima das personagens, o filme aborda a experiência de ser mulher em um bairro de periferia. A sessão contará com a presença da realizadora Juliana Antunes.

A Mostra apresenta ainda a Série Vidas na Orla, sob a direção do antropólogo e professor Alexandre Fleming. Realizadas em parceria com a TVC, o Instituto Dragão do Mar e o Laboratório de Estudos da Oralidade da Universidade Federal do Ceará (UFC), a série consiste em um experimento etnográfico sobre a diversidade de experiências na orla fortalezense. Abrangendo três territórios importantes de nossa capital – a Barra do Ceará, o Poço da Draga e a Beira-Mar – os filmes buscam figurar a diversidade de um povo criado à beira do mar, as resistências locais, as benesses e desventuras do viver urbano. A série é composta por três filmes, de 26 minutos cada. São eles: Marco Zero (sobre a Barra do Ceará), Dia de Voltar (Poço da Draga) e Arte itinerante (Beira-Mar).

Programação:

Quarta-feira (26/04) – 19h30

Exibição de Baronesa, dirigido por Juliana Antunes (Minas Gerais) / 75 min / 16 anos

Sinopse: Andreia quer se mudar. Leid espera pelo marido preso. Vizinhas em um bairro na periferia de Belo Horizonte, elas tentam se desviar dos perigos de uma guerra do tráfico e evitar as tragédias trazidas junto com a chuva.

Quinta-feira (27/04) – 19h30

Exibição de Soy Cuba, dirigido por Mikhail Kalatov (Rússia) / 143 min / 12 anos

Sinopse: O filme traça um perfil de um período de transição em Cuba, entre a derrubada do regime de Batista e a revolução comunista, a partir de quatro histórias diferentes. Maria, de Havana, fica envergonhada após seu pretendente descobrir como ela ganha a vida. O idoso camponês Pedro tem as terras onde cultivava vendidas para uma empresa. Um universitário vê seus amigos serem atacados pela polícia quando distribuíam panfletos a favor de Fidel Castro, enquanto uma família de camponeses é ameaçada pelas forças de Batista.

Sexta-feira (28/04) – 19h30

Estreia da Série Documental Vidas na Orla, dirigida por Alexandre Fleming (Ceará) / 75 min / Livre

Informações gerais: A série é composta pelos curtas-metragens Marco zero; dia de voltar e arte Itinerante.

Sábado (29/04) – 19h

Exibição de It’s all True (90 min), documentário baseado na obra inacabada de Orson Welles, seguido do seminário Edouard Luntz em fortaleza e canoa quebrada: fragmentos de operação tumulto, onde serão apresentados fragmentos do documentário homônimo que investiga a vinda do cineasta Edouard Luntz ao litoral cearense nos anos 60 para dirigir um filme que jamais seria lançado. O seminário será ministrado pelo professor e diretor Alexandre Fleming.

Sinopse de It´s all True: O documentário trata de uma obra não finalizada de Orson Welles. O filme abordaria a América do Sul e a parte descoberta era referente ao Brasil, em um episódio que se chamaria Jangadeiros.

Serviço:

Mostra Cinema Documental: Fronteiras e Verdades

Quando: de 26 a 29 de abril de 2017

Onde: Cinema do Dragão (Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura)

Acesso gratuito

 g1

Leia também

TV News Cariri

Publicidade

Contatos:

E-mail : nnewscariri@gmail.com

Últimas