LOGO-NEWS-CARIRI

Preso com filhos e neto, Ravengar comandava tráfico no Morro do Águia

Publicidade

O traficante Raimundo Alves de Souza, conhecido como “Ravengar”, de 64 anos, preso na madrugada desta quinta-feira (16), em Salvador, comandava o tráfico de drogas na região do Morro do Águia, no bairro de Fazenda Grande do Retiro. A informação foi divulgada pela Polícia Civil. Condenado a 22 anos de prisão, pelo mesmo crime, Ravengar é considerado um dos maiores e mais perigosos traficantes da Bahia. Conforme informações do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), ele estava solto desde 2013, quando recebeu o livramento condicional.

De acordo com a polícia, Ravengar foi preso em casa, durante uma operação policial realizada nos bairros de Fazenda Grande do Retiro, Pero Vaz e Paripe, na capital baiana, mas a localidade em que o suspeito morava não foi divulgada. Conforme a polícia, dois filhos, um neto e a ex-mulher do traficante, além de mais um suspeito de fazer parte da quadrilha, também foram presos durante a ação.

Presos com Ravengar, Bahia (Foto: Alan Oliveira/ G1)Filhos e neto, além de ex-mulher e outro homem,
também foram presos em operação policial nesta
quinta (Foto: Alan Oliveira/ G1)

Os presos foram identificados como Izidio Alves de Souza Neto (filho), de 41 anos, Emerson Silva Napoleão Souza (filho), de 27, Willian Ailton Silva Souza (neto), de 23, Ana Carolina Ramos Vilas Boas (ex-mulher), de 25, e Josué Messias Guimarães dos Santos.

A operação foi realizada em 15 pontos distintos dos bairros. A polícia não especificou em que localidade cada suspeito foi preso. Não houve apreensão de armas ou drogas durante a ação. Outro homem, identificado como Sílvio da Silva Napoleão, também foi preso por tráfico de drogas. Ele não tem relação com o grupo ligado a Ravengar.

Em entrevista coletiva, realizada na tarde desta quinta-feira, Ravengar se mostrou muito irritado com a prisão e negou a participação dele e dos familiares no tráfico de drogas. Ele disse que trabalhava com a venda de temperos em uma feira. “Eu trabalho entregando temperos. Meus filhos trabalham em lava-jato. Somos inocentes. Isso foi uma emboscada. Não fiz nada. Parece que estou no filme de ‘De Volta Para o Futuro'”, disse.

De acordo com informações do delegado Alexandre Galvão, do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), que conduziu a apresentação de Ravengar, o criminoso era investigado desde 2014, quando foram descobertos indícios do retorno dele à prática do tráfico.

O delegado informou que, na época, um outro traficante que atua em Salvador precisou de uma grande quantidade de drogas, mas não conseguiu e recorreu a Ravengar, que o forneceu os entorpecentes. O nome do criminoso não foi divulgado.

Conforme o delegado Alexandre Galvão, a operação que resultou na prisão do traficante é um retorno da polícia para a sociedade. “Esse é um retorno da polícia para a sociedade. Não pode haver a idéia do rei do crime em nenhum lugar. Isso [a prisão de Ravengar] é fudamental para dar a sociedade a imagem de que há punição para criminosos”.

Após a apresentação na tarde desta quinta, Ravengar e os outros presos foram levados para o Complexo Penitenciário Lemos Brito, na Mata Escura.

Ravengar estava irritado com a prisão dele (Foto: Alan Oliveira/G1)Ravengar mostrou estar irritado com a prisão
(Foto: Alan Oliveira/G1)

Histórico
Raimundo Alves de Souza ficou conhecido por comandar, por muitos anos, o tráfico de drogas na localidade do Morro do Águia, no bairro de Fazenda Grande do Retiro, em Salvador. Considerado um dos principais e mais perigosos traficantes do estado, ele foi preso em 2004.

No dia 28 de abril de 2006, ele foi condenado pela Justiça baiana a 25 anos e seis meses de prisão, em regime fechado. Um ano depois, a pena de Ravengar foi revista e reduzida para 22 anos e seis mese de prisão, também em regime fechado. Parte da pena foi cumprida no Compelxo Penitenciário Lemos Vrito, na capital baiana. As informações são do Tribunal de Justiça da Bahia.

Em 2012, conforme a Secretaria de Administração Penitenciária do Estado (Seap), Ravengar teve progressão da pena e seguiu para o regime semiaberto. Ele tinha o dia livre para trabalhar e retornava à noite. Com a progressão do regime, ele foi transferido para o Presídio de Lauro de Freitas, na região metropolitana.

No dia 28 de maio de 2013, Ravengar teve o livramento  ou liberdade condicional concedido pela Vara de Execuções Penais de Lauro de Freitas.  No regime, o réu cumpre o restante da pena solto. Para ter direito à liberdade condicional, o preso deve atender a alguns requistos exigidos pela Justiça. O TJ-BA não informou o motivo pelo qual Ravengar teve direito ao benefício. Desta vez, o criminoso não poderá recorrer ao benefício, pois só pode ser usado uma vez.

g1

Leia também

TV News Cariri

Publicidade

Contatos:

E-mail : nnewscariri@gmail.com

Últimas